21 de julho de 2024
Cidades

Governo vai fiscalizar frequencia de funcionários no trabalho

Uma equipe da Secretaria de Gestão e Planejamento inicia hoje, 20, auditorias e fiscalizações nos órgãos, acompanhada dos respectivos gerentes de Gestão de Pessoas para verificar, por amostragem, se os servidores estão cumprindo o expediente de trabalho. A medida atende recomendação expressa do governador Marconi Perillo, que determinou maior controle da frequência dos servidores e da folha de pagamento.

 

As orientações foram repassadas hoje de manhã pelo secretário Giuspeppe Vecci, a 39 gerentes de Gestão de Pessoas de secretarias e autarquias, durante reunião realizada no auditório da Escola de Governo Henrique Santillo.

Segundo ele, no dia 1º de março próximo será baixado um decreto governamental normatizando e padronizando o controle de ponto dos servidores estaduais.

Também serão tomadas outras medidas, como a parametrização e auditoria da folha, o cadastramento dos servidores e a centralização da confecção da folha. Parametrizar a folha de pagamento, explicou, significa colocar todas as leis e normas relativas à área dentro da Tecnologia de Informação para que todas as ações sejam tomadas dentro de um único padrão.

Ações
“Desde 2001 o Governo do Estado pretende parametrizar a folha de pagamento e somente agora, em 2013, conseguimos licitar uma consultoria especializada para realizar esse trabalho e ainda auditar a folha”, afirmou Vecci. Conforme ele, há denúncias de que há lançamentos na folha que não são legais.

O secretário destacou que parametrizar, auditar e cadastrar servidores são ações que vão contribuir para a profissionalização e modernização do serviço público estadual, além de evitar pagamentos indevidos.

Giuseppe Vecci lembrou que os gastos com folha de pagamento de pessoal bruta respondem atualmente por 66% do fluxo de caixa do Governo do Estado. “Somos caros para a sociedade. Precisamos responder com o aumento da produção e da produtividade dos serviços públicos”, defendeu.

Ele lembrou que todos os órgãos, sem exceção, estão pleiteando a realização de concursos públicos para a contratação de mais pessoal, mas as despesas com folha de pessoal têm crescido muito acima da capacidade de arrecadação de impostos do Estado.

Por outro lado, há muitos servidores que não estão cumprindo sua carga horária de trabalho.

(com informações Noticias.go.gov.br)


Leia mais sobre: Cidades