18 de julho de 2024
Inovação

Governo planeja parceria com empresa privada para produzir medicamentos de alta complexibilidade na Iquego

A iniciativa promete dar novo gás à estatal que até 2020, no ápice da pandemia
Fachada da Iquego (Foto: Divulgação)
Fachada da Iquego (Foto: Divulgação)

Entre os projetos para 2023 para fechar Parcerias Público Privadas (PPP) está o da concessão da Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego) a grupos privados que possam além de implantar novos equipamentos na estatal, produzir medicamentos de alta complexidade. Ao Diário de Goiás, o presidente da Goiás Parcerias, Diego Soares, revelou o projeto.

“Queremos trazer grupos privados para fazer uma espécie de sociedade, uma oportunidade de negócios, para implantar equipamentos e produzir medicamentos de alta complexidade”

Diego Soares

A iniciativa promete dar novo gás à estatal que até 2020, no ápice da pandemia, estava há sete anos sem funcionar, mas retomou as atividades para produzir álcool 70% num momento em que o insumo era uma importante ferramenta para combater o coronavírus. A empresa também estava no pacote de privatizações do Governo de Goiás. 

Em 2019, o plenário da Assembleia Legislativa aprovou um projeto de Lei da Governadoria que permitia a privatização de estatais.  O Governo Estadual pediu autorização à Casa para colocar à venda ativos das empresas governamentais Celg Geração e Transmissão (Celg GT), Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego), Agência Goiana de Gás (GoiasGás), Goiás Telecomunicações (Goiás Telecom) e Metrobus. Destes, apenas a Celg GT teve sua negociação consolidada.


Leia mais sobre: / / Cidades

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.