21 de maio de 2022
Política

Governadores iniciam medidas visando desenvolvimento regional

A primeira missão colocada pelos governos de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal será a viabilizar técnica e juridicamente a Agência Brasil Central que será responsável pelo fomento de políticas públicas para a região. Além da agência também foi instituído o Fórum dos Governadores. As duas ações integram o  Movimento Brasil Central. Governadores dos estados estiveram reunidos nesta sexta-feira (3), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia.

Seis eixos principais foram destacados como prioridades pelos governadores: Agropecuária, Logística, Indústria, Educação, Empreendedorismo, Ciência e Tecnologia. A Agência Brasil Central a ser criada, ficará responsável pelo desenvolvimento de ações de politicas públicas em cada uma das áreas.

Continua após a publicidade

A meta é união entre as unidades federativas. Os governadores discutiram que os estados participantes da reunião não podem ficar disputando entre si, mas juntos conseguir resolver os problemas da região, diminuindo a dependência junto ao governo federal. Para os próximos encontros, os governadores querem que Rondônia passe a integrar o Fórum denominado Brasil Central.

Guerra Fiscal

Durante a reunião o tema Guerra Fiscal entre os estados foi tratado. Para o governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), a região é importante para a economia do Brasil. Ele destacou que a população é pequena, mas o PIB é forte sendo responsável pelo superávit do Brasil. Ele e outros chefes das unidades federativas destacam que os estados não podem ficar competindo entre eles, mas tendo uma política única para o Brasil Central.

Continua após a publicidade

“Uma das primeiras preocupações nossas e isto foi colocado por todos os governadores é que não haja competividade burra entre os nossos estados, que nossos estados cooperem entre si. A guerra fiscal está sendo tratada no Senado e no Confaz, vamos tratar para que a agenda que nos una, vamos trabalhar para que seja avançada e colocar em prática todas as boas ideias que foram aqui tratadas”, destaca o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

Educação

Ao Diário de Goiás, o ministro de assuntos estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger, explicou que dos eixos colocados na reunião como fundamentais para o chamado Brasil Central, a educação deve ser tratada pelos estados como prioridade.

“Deve ser o projeto prioritário do país. É difícil organizar um projeto revolucionário em educação. Gostaria de ver o Brasil Central abraçar a visão mais vanguardista e ir a frente num modelo de escola que substitua o decoreba e enciclopedismo, por uma educação analítica e capacitadora, que vá além do ensino tradicional de profissões e ofícios, aí o Brasil Central trará luz e alento para todo o país”, afirma.

Logística

Durante a reunião os governadores debateram a política de transporte na região. O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB) destacou a necessidade de consolidar os projetos de ferrovias na região. Ele ainda pediu a duplicação do trecho norte da BR-153.

Próximos encontros

7 de agosto- Cuiabá (Mato Grosso).

4 de setembro- Palmas(Tocantins).

2 de outubro – Campo Grande (Mato Grosso do Sul).

6 de novembro- Brasília (Distrito Federal).

Leia mais sobre:
Política