23 de julho de 2024
Na defesa

Governadora em exercício do DF diz que Ibaneis recebeu ‘informações equivocadas’ durante crise

Celina Leão usou parte do seu tempo na reunião com Lula e os governadores para defender o governador afastado
Celina Leão, governadora em exercício do Distrito Federal (Foto: Reprodução/TV Brasil)
Celina Leão, governadora em exercício do Distrito Federal (Foto: Reprodução/TV Brasil)

A governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP) saiu em defesa do governador afastado Ibaneis Rocha (MDB) e disse que o seu titular é um homem democrata e que “por infelicidade recebeu várias informações equivocadas durante todo o momento de crise”. A declaração foi feita nesta segunda-feira (09/01) durante reunião que a primeira reunião que os governadores tiveram com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A reunião que era para acontecer no final do mês foi antecipada em decorrência da escalada golpista no domingo (08), em Brasília, quando apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) saíram vandalizando os prédios dos Três Poderes, na capital federal. Celina subiu o tom e disse que não irá tolerar mais cenas como as vistas nas últimas horas. “Mais importante que isso é reafirmar que o governo do Distrito Federal é um governo que realmente coaduna com a democracia”, destacou.

LEIA TAMBÉM: Membros do MDB articulam movimento para expulsar Ibaneis Rocha do partido

NÃO DEIXE DE LER: Governador do DF libera manifestações antidemocráticas, desde que ocorram de forma ‘pacífica’

Antes de falar sobre os atos, Celina teceu elogios ao governador afastado. “É um democrata, um homem que exerceu a presidência da Ordem, sabe o que significa um ataque aos poderes da República”, pontuou. “Preciso trazer o posicionamento do nosso governador que foi interinamente afastado, mas que por infelicidade recebeu várias informações equivocadas durante todo o momento da crise”, descreveu.

Celina ainda disse que os ânimos foram tensionados e deu detalhes do que vivenciou enquanto estava com os ministros das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, da Justiça, Flávio Dino, no Ministério da Justiça. “Tinhamos ameaças de bomba, incêndio e tentamos até o último momento, mas a realidade é que todas as informações que foram repassadas ao próprio governador partiram de forma equivocada”, pontuou.

Por fim, destacou que acreditará que seu titular terá culpabilidade nula ao final do processo.  “Eu acho que no bojo do inquérito isso vai ficar bem claro e as pessoas serão punidas e nós temos certeza que não tem a participação do governador Ibaneis”, destacou.


Leia mais sobre: / / Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.