14 de agosto de 2022
Modelo referência • atualizado em 25/07/2022 às 12:09

“Goiás vai ser referência para o mundo no transporte coletivo”, afirma secretário-geral do governo

Adriano da Rocha disse que além do Brasil, o transporte coletivo em Goiás deve ser também referência mundial
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia)
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia)

O transporte coletivo de Goiânia e Região Metropolitana, vem passando frequentemente, por diversas mudanças com a implantação de novos serviços operacionais. Na manhã desta segunda-feira (25), o novo Terminal Isidória foi reaberto para a população com um espaço duas vezes maior que o antigo. Presente na inauguração, o secretário-geral do governo, Adriano da Rocha Lima, disse que Goiás será referência para o mundo no transporte coletivo.

”O transporte coletivo é uma das maiores demandas da população. E vocês podem ter certeza, esse trabalho de melhoria será incansável para nós termos um dos transportes coletivos a maior referência do mundo, e não só do Brasil”, afirma.

A reestruturação do Terminal Isidória permite receber, no futuro próximo, os ônibus do BRT Norte-Sul. As obras começaram em fevereiro de 2020, e o investimento total foi de R$ 19,5 milhões. Cerca de 1,5 milhão de passageiros devem passar pelo local todo mês

Continua após a publicidade

Além do Terminal Isidória, a previsão é que todos os demais da capital sejam também reformados. Também presente na inauguração, o prefeito Rogério Cruz, afirmou que a entrega do trecho 2 do BRT Norte-Sul deve ocorrer no primeiro semestre de 2023.

Eixo Anhanguera

Com o edital de reforma da frota do Eixo Anhanguera, que foi lançado no começo deste ano, e adiado, Adriano da Rocha, reafirma a antecipação de ônibus convencionais para atender a extensão. Segundo ele, até o final de agosto, 120 novos ônibus estarão operando o Eixo Anhanguera.

Como já adiantado pelo Diário de Goiás, por conta da suspensão do pregão de aluguel de ônibus elétricos que era para ter sido realizado no dia 6 de junho, a Metrobus, na prática, volta a funcionar apenas no trecho da Avenida Anhanguera, assim como era em 2014 e suas extensões com veículos de empresas terceirizadas.

Continua após a publicidade

Atualmente a Metrobus possui 86 veículos que operam todas as extensões do Eixo Anhanguera. De acordo com Adriano, até a chegada dos novos ônibus elétricos, esse numero deve ser aumentado para 110, sendo 55 que irão percorrer os 14 quilômetros da Avenida Anhanguera, mais 55 para as extensões e ainda mais 10 veículos reservas, até a chegada dos novos 114 veículos elétricos.

No dia 29 de junho, seis ônibus entraram em operação no Eixo Anhanguera, para circular entre os terminais Vera Cruz e Praça da Bíblia. Os veículos são de piso alto, possuem 14 metros de comprimento, ar-condicionado, câmbio automático, capacidade para até 110 passageiros sentados e em pé, e portas para embarque e desembarque elevados pelo lado esquerdo.