28 de maio de 2024
Temporada de pesca em Goiás • atualizado em 28/04/2024 às 12:33

“Dano ambiental zero e crescimento econômico”, afirma presidente da Goiás Turismo sobre a pesca esportiva

Coletiva de imprensa do lançamento aconteceu na manhã desta segunda-feira (19), no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia
O presidente do Goiás Turismo, Fabrício Amaral, falou sobre os investimentos e expectativas. (Imagem: Diário de Goiás)
O presidente do Goiás Turismo, Fabrício Amaral, falou sobre os investimentos e expectativas. (Imagem: Diário de Goiás)

A pesca esportiva é um dos esportes mais praticados em Goiás. Anualmente, a atividade gera crescimento econômico para o estado, o que impulsiona projetos que incluem desde a preservação ambiental até melhorias na infraestrutura para alavancar o turismo. No evento de lançamento da Temporada de Pesca em Goiás, o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, o governador Ronaldo Caiado e o ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula falaram sobre os investimentos e expectativas.

Na coletiva de imprensa do lançamento, que aconteceu na manhã desta segunda-feira (19), no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia, o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, destacou os benefícios do investimento na área. “Hoje, a gente está desenvolvendo aqui uma política pública muito além do turismo. A sustentabilidade ambiental é cota zero no estado por 10 anos, isso é muito importante. As forças de segurança dando apoio nas estradas, nos rios, nos lagos, uma geração de emprego assustadora. Nós estamos movimentando a economia de várias cidades”, pontuou.

De acordo com Amaral, a prática da pesca esportiva não representa riscos ambientais para Goiás e favorece o crescimento econômico do estado, já que atrai público interessado no turismo e nos eventos da área. “Na medida que a gente proíbe a pesca predatória e trabalha o pesque-solte, a gente está justamente preservando as matrizes, cuidando das matrizes, cuidando dos ribeirinhos. Então, dano ambiental praticamente zero, porque nós não temos nada que polua. As mortes de peixe da pesca esportiva são absolutamente insignificantes perto da pesca predatória”, destaca o presidente da Goiás Turismo.

Incentivo Federal

O Estado de Goiás recebeu incentivo financeiro de cerca de R$ 1,5 milhão do Ministério da Pesca e Aquicultura para a realização de eventos de pesca em 2024. “São 12 eventos que começam em março. Vai dar mais de um evento por mês, dois campeonatos, além de feira em São Paulo, e, a novidade hoje, nós estamos estudando, ainda, para ir para Nova Iorque (EUA), no maior movimento de pesca esportiva mundial”, detalha Fabrício Amaral sobre os projetos para este ano.

O ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula, pontuou que o investimento na pesca esportiva em Goiás abre margem para melhoria em outras áreas, e só é possível graças à preocupação do governo com a atuação conjunta. “Quando o governador Caiado assegura a segurança pública, reforça a segurança pública, ele ajuda o turismo e a pesca esportiva. A melhoria na malha rodoviária também contribui para esse circuito da pesca esportiva. Todos os atores do governo, que vão desde a Secretaria de Meio Ambiente até o Secretário de Agricultura, que aqui fecha a pesca também, atuam em conjunto para que haja esse sucesso. E não é por acaso que o calendário do Circuito Goiano vem crescendo e se reafirmando a cada ano”, elaborou André.

Nesse sentido, o vice-governador Daniel Vilela também acrescentou os projetos em andamento para ampliação e melhorias na malha viária de Goiás, ainda não lançados. “Muito em breve, nós estaremos aqui lançando a duplicação de Goiânia até Três Ranchos, passando por Catalão. O Governador já determinou a elaboração desses projetos de duplicação (da BR-153). Nós estamos na esperança muito grande que com essa nova concessão possa ser duplicado mais rápido, levando lá pra Serra da Mesa”, enfatizou Vilela.

Expectativas econômicas

Em seu discurso, Ronaldo Caiado fez questão de destacar as perspectivas econômicas em relação ao destaque que Goiás tem ganhado no segmento da pesca. “Nós queremos que, cada vez mais, o torneio da pesca venha”, afirmou Ronaldo sobre os campeonatos do Circuito Goiano de Pesca Esportiva, que acontecem de março a outubro, no estado.

O governador pontuou também o interesse em explorar o potencial de Goiás para a produção do comércio de pescados. “Ali na Serra da Mesa, hoje, há uma estrutura enorme na produção de peixes, para que possam ser comercializados também. Como tal, nós saberemos equilibrar, sem que haja uma pesca predatória em nossos rios, em nossos lagos”, acrescentou e prometeu Caiado.


Leia mais sobre: / Notícias do Estado

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.