29 de maio de 2024
Destaque

Goiás terá uma nova divisão do PIB específica para o Agronegócio, detalha presidente do IMB

A nova metodologia vai calcular separadamente o PIB do Agronegócio no Estado, devido a forte contribuição do setor para a Economia goiana
A nova metodologia vai detalhar melhor a contribuição do Agronegócio para a Economia goiana. Foto: Reprodução
A nova metodologia vai detalhar melhor a contribuição do Agronegócio para a Economia goiana. Foto: Reprodução

O Instituto Mauro Borges (IMB) vai lançar uma nova divisão para a divulgação do PIB (Produto Interno Bruto) de Goiás, específica para o setor do Agronegócio. Ao Diário de Goiás, o presidente do IMB, Erik Figueiredo, detalhou que a nova metodologia vai dar uma melhor descrição sobre a contribuição do setor e tem previsão de lançamento em abril, na Feira de Tecnologia em Agronegócio, de Rio Verde.

Conforme o presidente do IMB, a mudança visa demonstrar a contribuição do setor na Economia goiana com maior detalhamento e especificidade, inserindo um segmento adicional, que será o PIB do Agro. A novidade vai definir o verdadeiro papel do agronegócio na Economia de Goiás.”O Agro consome serviços, o Agro consome também parcela expressiva da indústria. Então, quando nós olhamos só a divisão tradicional do PIB, nós deixamos de perceber a contribuição, ou seja, essa cadeia de atuação do agro no Estado de Goiás”, explicou Figueiredo.

De acordo com Erik, o produto adicional está sendo desenvolvido há cerca de um ano, em parceria com a Fundação João Pinheiro, que é um instituto líder nacional do cálculo do PIB do Agronegócio, de Minas Gerais. “Fizemos uma parceria de troca de tecnologias e essa parceria vai vir com vários produtos novos para a economia de Goiás”, detalhou o presidente do IMB.

Segundo o presidente, a previsão é de que a primeira análise com a nova divisão do PIB seja divulgada no segundo semestre de 2024, devido a complexidade dos cálculos envolvidos. “Nós temos que observar as relações entre os setores, e essa relação se dá a partir de um conjunto de técnicas meio complexas que nós precisamos construir, primeiro esse conjunto de técnicas complexas, para depois nós calcularmos o PIB”, ressaltou Erik.

O representante do IMB destacou o andamento dos trabalhos no momento. “Nós estamos agora fazendo o levantamento dos dados fiscais, que requer acesso a dados fiscais do Estado, junto à Secretaria de Economia, para montar a estrutura produtiva do Estado. Depois que montarmos a estrutura produtiva do Estado, nós vamos calcular o PIB a partir dessa metodologia”. De acordo com ele, a previsão é que a nova metodologia de divulgação do PIB goiano com o detalhamento exclusivo para o setor do Agronegócio seja lançada em abril, na Feira do Agro, em Rio Verde.


Leia mais sobre: / / / / Economia

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.