20 de maio de 2024
Caminho certo • atualizado em 23/04/2024 às 19:43

Goiás aparece entre os estados que registraram as menores taxas de extrema pobreza; veja lista

No Brasil, a taxa de extrema pobreza caiu de 5,9% em 2022 para 4,4% em 2023
Goiás ficou empatado com Rio Grande do Sul como os estados com menos população na extrema pobreza. (Foto: Carlos Nathan Sampaio)
Goiás ficou empatado com Rio Grande do Sul como os estados com menos população na extrema pobreza. (Foto: Carlos Nathan Sampaio)

Um estudo do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) mostrou que Goiás apareceu entre os estados que registraram as menores taxas de extrema pobreza em 2023. Com apenas 1,3% da população nessa faixa, Goiás ficou empatado com Rio Grande do Sul, seguido de Santa Catarina com 1,4% e Distrito Federal, com 1,9%. A pesquisa considerou a linha de extrema pobreza de R$ 208,42 per capita (por pessoa) por mês.

Ainda de acordo com o levantamento, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso e Espírito Santo ficaram na média dos 2%. Os outros estados ficar com 3,6% ou mais e, o Brasil, registrou 4,4%.

O órgão, vinculado ao Governo do Espírito Santo, mostrou, também, que, no geral, as taxas de pobreza e extrema pobreza do Brasil caíram no último ano para os menores patamares de uma série histórica iniciada em 2012. Em números absolutos, a população que antes era considerada pobre diminuiu de 67,8 milhões em 2022 para 59,2 milhões em 2023.

Já a taxa de extrema pobreza caiu de 5,9% em 2022 para 4,4% em 2023, o menor nível da série desde 2012, quando começou. As pessoas consideradas extremamente pobres eram de 12,7 milhões em 2022 e, em 2023, foram 9,5 milhões, uma baixa de 3,1 milhões, número maior que a população inteira da Região metropolitana de Goiânia, que é cerca de 2,7 milhões.

Vale ressaltar que a análise do IJSN foi produzida a partir de dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua): Rendimento de Todas as Fontes 2023, divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última semana.

Leia também: Lula afirma que acredita no crescimento da economia em 2024 “mais do que o previsto”


Leia mais sobre: / / / Cidades

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.