21 de junho de 2024
Eleições 2024 • atualizado em 08/06/2024 às 12:40

Goiânia: disputa para prefeito acirrada entre Gayer, Accorsi e Vanderlan, diz pesquisa Marca

Na espontânea, 74,08% dos entrevistados manifestaram que ainda não sabem em quem votar para prefeito de Goiânia. Diferente de outras eleições, nenhum candidato despontou como favorito para a eleição

Em levantamento realizado pela Marca Pesquisas e Mercado, o cenário de empate técnico entre três candidatos e o atual prefeito em aproximação do grupo que é mais citado. Na estimulada, quando os nomes são apresentados aos entrevistados e margem de erro de 3,5 pontos percentuais,  o pré-candidato Gustavo Gayer (PL) pontuou com 17,95%, seguido de Vanderlan Cardoso (PSD) com 16,81% e Adriana Accorsi (PT) com 16,56%. O prefeito Rogério Cruz (SOLIDARIEDADE) foi citado por 12,26%.

Já o empresário e presidente da FIEG licenciado, Sandro Mabel, que  entrou por último na disputa e que é apoiado pelo governador Ronaldo Caiado (UB) foi citado por 6,07% dos entrevistados.

Na pesquisa, um dado curioso é que o grau de indefinição do eleitorado ainda é alto, pois 19,85% disseram que não sabem em que votar, ainda. Enfim, não conhecem os candidatos e ainda não tomaram uma decisão. 3,03% em outros e 7,46% indicaram interesse no voto em branco ou nulo.

Em fevereiro, a Paraná Pesquisas apontava o prefeito Rogério Cruz com 7,4% e, nesta, chegou a 12,26%. O dado indicaria que a estratégia do gestor de reforçar a pré-campanha, assumir a candidatura e incrementar o que ele classifica como “entregas” pode ter dado resultado na imagem do administrador. Naquela data, Mabel não era pré-candidato.

Espontânea mostra aproximação maior entre candidatos

Considerando a margem de erro de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, os dados da manifestação espontânea do eleitor, quando ele indica os nomes sem a sugestão do entrevistador, há um cenário de alta indefinição do eleitorado e uma eleição amplamente aberta entre os disputantes.

Nesta parte da pesquisa, Gayer (8,09%), Accorsi (7,08%), Rogério (3,03%), Vanderlan (2,40%) e Mabel (1,90%) praticamente integram um mesmo grupo, mas é a indecisão do eleitorado que reforça, também, a eleição aberta. 74,08% dos entrevistados manifestaram que ainda não sabem em quem votar de forma espontânea.

Rejeição

Quanto perguntados, de forma estimulada, em quais candidatos não votariam, demonstrando rejeição, a pesquisa indica Rogério (26,68%) e Accorsi (18,71%) foram os mais citados. Já Gayer (7,33%), Vanderlan (3,41%) e Mabel (3,29%) são os menos rejeitos. Outros foram citados por 3,03%, em todos (6,83%). Por outro lado, 30,72% não souberam responder, portanto reforçando a conclusão de indefinição.

Metodologia

A pesquisa coletou opinião de 784 eleitores goianienses entre 16 e 22 de maio, por telefone. O nível de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais. A pesquisa foi registrada no TRE-G0 sob número 07896/2024. A pesquisa foi contratada pela empresa Sedek CPF/CNPJ: 14750877000104 que publica o Diário do Poder.   


Leia mais sobre: / / / / / Eleições 2024 / Política

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .