27 de maio de 2024
Goiânia • atualizado em 29/12/2021 às 16:50

Após caos na saúde, Goiânia anuncia plano de emergência para socorrer a população

(Foto: Divulgação).
(Foto: Divulgação).

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), ampliou o atendimento à população dentro do Plano de Contingência. O atendimento dos pacientes com sintomas de gripe, dengue e Covid-19 passou a realizado em mais 76 unidades de saúde, além das 13 unidades de urgências. Serão 54 Unidades de Saúde da Família (USF) e 22 Centros de Saúde.

“Em todos esses locais a demanda será espontânea e haverá hidratação dos pacientes que necessitarem”, afirma o secretário de Saúde, Durval Pedroso. O foco é amenizar o impacto da superlotação dos postos na capital. 

As medidas foram tomadas pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos) e pelo secretário de Saúde, Durval Pedroso, que pretendem melhorar o atendimento das pessoas que estão com sintomas gripais, de dengue ou de Covid-19. Estes casos serão atendidos nestas unidades, de acordo com o prefeito de Goiânia.  

As ações fazem parte do Plano de Contingência que a SMS anunciou para reduzir o impacto da sobrecarga no sistema de Saúde. Entre as ações, o secretário também anunciou que segue contratando mais trabalhadores da saúde para substituírem aqueles que estão com o contrato sendo encerrado e que, por lei, não pode ser prorrogado.  

A Secretaria segue também com a contratação de mais trabalhadores da saúde para substituírem aqueles que estão com o contrato sendo encerrado e que, por lei, não pode ser prorrogado. Desde o dia 22 de dezembro já foram contratados 126 trabalhadores da Saúde. Também estão sendo criadas unidades referência para o atendimento de pacientes com dengue. Hoje, os Cais Campinas e Cândida de Moraes já estão funcionando com a nova estratégia.

“É importante as pessoas saibam diferenciar os sintomas da gripe com os da dengue. Há alguns sintomas que são comuns como febre, dor de cabeça e mal estar inicial. Depois os sintomas se diferem, a gripe envolve o sistema respiratório, com coriza, tosse, dificuldade para respirar, já a dengue aparecem mais dores generalizadas no corpo, desconforto gastro intestinal e dor forte de cabeça” ressalta o secretário. 

Leia também:


Leia mais sobre: / / / Destaque / Goiânia