09 de agosto de 2022
Sermão

Gleisi diz na convenção do PSB que governo ‘quebrou a cara’ com Datafolha

Fala da deputada foi uma 'cutucada' em Bolsonaro e medidas sociais adotadas pelo governo de última hora
Gleisi Hoffmann mandou recado para governo Bolsonaro. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Gleisi Hoffmann mandou recado para governo Bolsonaro. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, disse nesta sexta-feira, 29, durante convenção do PSB, que o governo “quebrou a cara” ontem com o resultado da pesquisa Datafolha, que mostrou estabilidade na corrida pelo Palácio do Planalto e um cenário no qual Luiz Inácio Lula da Silva (PT) poderia vencer no primeiro turno.

“Não se pode comprar voto do povo brasileiro”, declarou Gleisi, em referência às medidas sociais adotadas pelo governo Bolsonaro às vésperas da eleição. Como mostrou ontem o Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a campanha de Lula esperava um aumento na intenção de voto de Bolsonaro diante da redução no preço dos combustíveis, com o teto do ICMS, e da aprovação da emenda constitucional que decreta estado de emergência no País para autorizar o governo a aumentar o Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600 e conceder outros benefícios em ano eleitoral.

O levantamento, contudo, mostrou Lula com 47% das intenções de voto, mesmo nível da pesquisa de junho, e Bolsonaro com 29%, uma variação de um ponto porcentual para cima, dentro da margem de erro, que é de dois pontos porcentuais. Com isso, ganhou força na campanha petista a estratégia de tentar atrair mais aliados para resolver a eleição no primeiro turno.

Continua após a publicidade

Na convenção do PSB que ocorre nesta sexta, 29, o partido aprovou o nome de Geraldo Alckmin como candidato a vice-presidente na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). (Por Iander Porcella e Lauriberto Pompeu/Estadão Conteúdo)