12 de agosto de 2022
Eleições 2022 • atualizado em 19/07/2022 às 17:10

Governo Caiado tem 41,5% de avaliação positiva, aponta pesquisa Serpes

O levantamento foi divulgado pelo jornal O Popular neste domingo (17/07)
41,5% dos entrevistados avaliam gestão Caiado como positiva; outros 13,9% avaliam negativamente. (Foto: Reprodução)
41,5% dos entrevistados avaliam gestão Caiado como positiva; outros 13,9% avaliam negativamente. (Foto: Reprodução)

A gestão do governador Ronaldo Caiado (União) tem avaliação positiva de 41,5% dos eleitores goianos. O levantamento faz parte da primeira rodada da pesquisa Serpes, divulgada pelo jornal O Popular neste domingo (17/07). Segundo os dados, outros 33,6% avaliam a gestão como boa e 7,9% como ótima. Ao todo, foram ouvidas 801 pessoas entre os dias 10 e 14 de julho e a margem de erro é de 3,5 pontos porcentuais para mais ou para menos.

A pesquisa apontou que a gestão estadual é vista de forma negativa para 13,9% dos entrevistados, sendo que para 8,7% a gestão é péssima e para 5,2%, ruim. Já para 39,5%, a administração é regular. Outros 5,1% dos entrevistados preferiram não opinar. 

Com relação às regiões, a pesquisa Serpes/O Popular mostrou que o governador de Goiás tem menos índices de avaliação positiva na região Sudoeste do Estado e em Goiânia: 30,7% e 36,1%, respectivamente. Na região Sudoeste, a avaliação do governo como péssimo chega a 14,8%. Já na região Central e Noroeste, o governador chega a ter respectivos 50% e 46,9% de avaliação positiva. Além disso, os dados demonstraram ainda que o governo Caiado é melhor avaliado entre mulheres e eleitores com 50 anos ou mais: 43,7% e 45,6%, respectivamente.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM: Pesquisa Serpes Goiás aponta empate entre Bolsonaro e Lula (diariodegoias.com.br)

Jair Bolsonaro

A pesquisa também verificou o desempenho do presidente Jair Bolsonaro (PL). Para 24,5% dos entrevistados, a gestão de Bolsonaro é péssimo, e para outros 13,5%, ruim. Outros 19,5% avaliam o governo como bom e 11,9% como ótimo. O regular alcança 28,7%. Em janeiro, a reprovação do presidente chegava a 42%, ou seja, caiu 4 pontos percentuais. Já a aprovação subiu de 26,1% para 31,4%.