23 de junho de 2024
Encontrado • atualizado em 23/05/2023 às 17:25

GCM prende pai suspeito de matar filhas

O homem estava foragido desde a última segunda-feira (22), e está detido na Delegacia de Investigações e Homicídios (DIH), em Goiânia
O suspeito foi preso próximo ao local do crime, com ferimentos no pescoço, sujo e com as roupas rasgadas. Foto: Reprodução
O suspeito foi preso próximo ao local do crime, com ferimentos no pescoço, sujo e com as roupas rasgadas. Foto: Reprodução

O homem suspeito de matar a facadas e atear fogo nas duas filhas, de 4 e 8 anos, em Santo Antônio de Goiás, foi preso pela Guarda Civil Metropolitana de Goiânia (GCM), na tarde desta terça-feira (23). O acusado foi encontrado em uma mata, próximo ao Setor Orlando de Morais, na mesma região do local do crime.

O suspeito foi preso e está detido na Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), em Goiânia. A operação de buscas contou com cães farejadores, auxílio de drones e distribuída em grupos de viaturas. O homem foi localizado graças à uma denúncia que informou que ele foi visto na beira da estrada, próximo a uma lagoa, na mesma região do crime.

O pai das duas meninas mortas estava foragido desde segunda-feira (22), quando o carro carbonizado com as crianças foi descoberto pela Polícia Civil de Goiás (PCGO). No momento da prisão, ele apresentava ferimentos no pescoço, estava fraco, muito sujo e com as roupas rasgadas.

LEIA TAMBÉM: Filhas pediram socorro aos familiares antes de morrerem, revela gravação

O crime

Conforme investigações da Polícia Civil, a motivação do crime teria sido vingança. O pai das crianças flagrou a esposa o traindo, e por isso, decidiu matar as duas filhas. Os corpos das meninas foram encontrados carbonizados dentro de um carro, na GO-462, em Santo Antônio de Goiás.

O homem buscou as crianças na escola no veículo da esposa, e partir daí, não foi mais visto. Antes de cometer o crime, ele falou por ligação com parentes das meninas. Nos áudios, uma das crianças pediu por socorro, e para que o pai não fizesse nada com elas.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Editora da coluna Crônicas do Diário. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa. Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024.