13 de julho de 2024
ALIANÇA CONTINUA • atualizado em 17/11/2023 às 15:45

“GAP tem me ajudado a governar Goiânia”, diz Rogério Cruz

Mais cabeças diferentes pensam melhor o percurso político, afirma o prefeito ao garantir que seu grupo de apoio permanece ativo
Prefeito assegura que papel do grupo de apoio continua importante - Foto: Arquivo/Secom Goiânia
Prefeito assegura que papel do grupo de apoio continua importante - Foto: Arquivo/Secom Goiânia

O grupo de apoio ao prefeito Rogério Cruz (Republicanos), chamado no Paço Municipal de GAP, continua ativo e ajudando a governar Goiânia. Quem afirma é o próprio prefeito. Ele se refere ao trio Romário Policarpo (Patriota), presidente da Câmara Municipal; José Firmino, chefe de Gabinete do Executivo; e o marqueteiro Jorcelino Braga (Patriota), que faz uma espécie de consultoria política.

Em entrevista exclusiva ao editor do Diário de Goiás, Altair Tavares, nesta sexta-feira (17), Cruz disse que o GAP tem servido à gestão. “Tem sido muito importante, uma vez que algumas decisões são tomadas juntas, em conjunto. Uma cabeça pensa de uma forma, duas pensam de duas formas, três vai pensando… [melhor]”, afirmou.

“Com o GAP, nós temos tomado atitudes mais acessíveis, atitudes que possam colaborar de fato, que vem colaborando muito mais com a nossa gestão”, reforçou.

Missão do grupo

O GAP é tido como a fonte de orientações ao prefeito para reformas administrativas, troca de secretários, alianças políticas, por exemplo. A missão é melhorar o trânsito político-partidário de Cruz e assim fortalecer sua pré-candidatura à reeleição no próximo ano. Nos bastidores do Paço e da Câmara, contudo, no início de outubro circularam rumores de desgaste no grupo e por isso os integrantes não estariam mais tão afinados com Cruz.

Já o prefeito justifica que a movimentação do grupo só foi menor mais recentemente devido a agendas. “O [Jorcelino] Braga está agora envolvido com essa questão da mudança de partido. Ele está aqui, está em São Paulo, está em Brasília”, exemplificou. Depois, citou a dinâmica do aniversário de Goiânia “que atrapalhou um pouco, mas mesmo dentro do aniversário de Goiânia tivemos uma reunião”.

O prefeito disse que o grupo não tem uma estratégia específica para aquecer a articulação no final do ano. “Não, na verdade, não temos estratégia para o fim de ano, temos estratégia até o final de 2024, até o final do nosso mandato, para que possamos focar mesmo naquilo que eu já coloquei na mesa para o GAP, que são as entregas”, pontuou.

Rogério Cruz finalizou dizendo que, para que as entregas sejam feitas, “estamos arrumando caminhos e buscando condições para que possamos então finalizar o mandato em 2024 com os nossos programas e projetos já executados pela cidade.”


Leia mais sobre: / / / Goiânia / Política

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.