17 de agosto de 2022
Esportes

Gabigol perde pênalti, mas Flamengo bate América-MG e alivia a pressão

Foto - Gilvan de Souza (Flamengo)
Foto - Gilvan de Souza (Flamengo)

Em momento turbulento com a torcida, que contou com a companhia de Vinícius Júnior no Maracanã, o Flamengo reencontrou o caminho das vitórias ao bater o América-MG por 3 a 0, neste sábado, pela 14ª rodada. Gabigol foi do céu ao inferno e chegou a ser vaiado pelos torcedores após desperdiçar um pênalti. No entanto, a noite terminou em festa com o triunfo do time rubro-negro.

O resultado levou o Flamengo aos 18 pontos, ainda dez atrás do líder Palmeiras, que não entrou em campo na rodada. O América-MG, por sua vez, conheceu o oitavo tropeço consecutivo no torneio e aumentou ainda mais a pressão em cima de Vagner Mancini. O time mineiro tem 15 pontos.

Dorival Júnior surpreendeu ao colocar uma defesa completamente diferente da que vinha escalando nos últimos jogos. Deixou nomes como Pablo, Filipe Luís, entre outros, no banco de reservas. Do outro lado, também uma mudança inesperada. Aloísio, o ‘boi bandido’, ficou como opção, enquanto Henrique Almeida voltou a ganhar nova chance entre os titulares.

Continua após a publicidade

O jogo também foi de festividades para Éverton Ribeiro e Juninho, ambos bateram a marca de 300 jogos por seus respectivos clubes. Por jogar em casa, o meia do Flamengo foi homenageado antes da partida, um pouco antes de Dorival Júnior e Vagner Mancini conversaram sobre o Tolima, próximo adversário do time rubro-negro na Libertadores.

Em campo, o Flamengo foi mais incisivo, mas ainda longe de ter uma grande atuação. Mesmo assim, criou boas oportunidades, que exigiram defesas importantes de Matheus Cavichioli, que estreou na temporada após passar por um procedimento no coração.

O goleiro foi vazado apenas aos 40 minutos, quando Santos lançou para Pedro. O atacante passou pela marcação e deixou Gabigol na cara do gol. O novo capitão rubro-negro chutou certeiro para inaugurar o placar. O América esboçou lampejos de bons momentos, mas sem levar perigo ao gol de Santos.

Continua após a publicidade

O Flamengo voltou para o segundo tempo de forma arrasadora, mas Gabigol não mostrou o mesmo faro de gol de outrora e desperdiçou chances incríveis, uma atrás da outra. Inclusive, perdeu um pênalti, marcado em cima de Arrascaeta, ao chutar para fora pela primeira vez.

Após se livrar do sufoco, Vagner Mancini mexeu e mudou a postura do América, que chegou a marcar com Pedrinho, mas o impedimento foi marcado. O momento ruim do Flamengo fez com que Gabigol começasse a ser vaiado pelos torcedores, ao mesmo tempo que aplaude Pedro, que acertou a trave.

Quando deixou o campo para dar lugar a Éverton Ribeiro, Gabigol recebeu um misto de vaias e aplausos e deixou o campo olhando para as arquibancadas e sorrindo. E a mexida deu certo. O meia, no seu primeiro lance, fez grande jogada e deixou Arrascaeta com o gol aberto. O uruguaio só empurrou.

Com 2 a 0 a favor, Dorival Júnior tirou seus principais jogadores pensando no duelo do meio da semana pela Libertadores, dentre eles Andreas Pereira, que pode ter feito sua última partida no Maracanã. A tendência é que retorne ao Manchester United.

Após tirar o pé, o Flamengo deu espaço para o América, que chegou com Aloísio. O ‘Boi bandido’ obrigou Santos a fazer uma grande defesa. O time mineiro tentou, mas não conseguiu passar pela defesa da equipe rubro-negra, que respondeu aos 45 minutos. Marinho partiu para cima do adversário e mandou um ‘mini míssil aleatório’ para fechar o triunfo.

O Flamengo volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no sábado, às 19h, diante do Santos, na Vila Belmiro, em Santos (SP). No domingo, às 18h, o América-MG recebe o Palmeiras, na Arena Independência, em Belo Horizonte (MG).

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3 X 0 AMÉRICA-MG

FLAMENGO – Santos; Rodinei, Gustavo Henrique, Léo Pereira e Ayrton Lucas; Gomes (Willian Arão), Thiago Maia, Andreas Pereira (Diego) e Arrascaeta (Lázaro); Gabigol (Éverton Ribeiro) e Pedro (Marinho). Técnico: Dorival Júnior.

AMÉRICA-MG – Matheus Cavichioli; Patric, Éder, Danilo Avelar e Marlon (Luan Patrick); Lucas Kal (Zé Ricardo), Juninho e Alê; Felipe Azevedo (Pedrinho), Henrique Almeida (Aloísio) e Everaldo (Matheusinho). Técnico: Vagner Mancini.

GOLS – Gabigol, aos 40 minutos do primeiro tempo. Arrascaeta, aos 25, e Marinho, aos 45 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Ramon Abatti Abel (SC)

CARTÕES AMARELOS – Gomes (Flamengo); Danilo Avelar (América)

RENDA – R$ 1.437.355,25

PÚBLICO – 42.931 torcedores

LOCAL – Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

(Conteúdo Estadão)