15 de junho de 2024
Política

Friboi estreia na Caravana da Oposição: “Não devo nada, ao contrário, eles que deviam temer”

O grupo de oposição ao governo estadual, até então sem alma ou espinha dorsal, resolveu ajustar o discurso e sair a campo em busca de unidade contra Marconi Perillo (PSDB). Durante evento do PMDB na Chácara Goiabeira, em Inhumas, representantes de agora e outrora de partidos oposicionistas reuniram cerca 600 pessoas. O objetivo é chegar forte à disputa de 2014. 

 

A deputada federal Iris Araújo, o empresário José Batista Júnior, o Júnior Friboi, o presidente estadual do PMDB, Samuel Belchior, prefeitos, vereadores e lideranças políticas engrossaram – juntos! – o coro contra o governador de Goiás. “É a hora da mudança”, bradou a deputada.

Cada um à sua maneira, com jeitos e desajeitos, usaram o que tinham de melhor como elemento de persuasão em busca de um pragmatismo político, ausente há tempos no grupo que está fora do poder. Pragmatismo pela unidade.

Sem Iris Rezende (PMDB), Júnior Friboi tomou frente e lançou Dona Iris ao Senado. “A senhora pensa em sua reeleição como deputada, mas penso mais. Vou mais longe. Temos uma vaga no Senado e a senhora deveria ser a próxima senadora por Goiás”, afirmou, enquanto a deputada sorria timidamente. Ela recusou e afirmou que prefere a Camara Federal.

{youtube}yFkek97n9SY{/youtube}

O empresário respondeu aos mensageiros do Palácio, que esboçaram ameaças contra o peemedebista. “Estão me criticando, tentando me ameaçar. Quero que saibam que não me preocupo. Quem não deve, não teme. Não devo nada, ao contrário, eles que deviam temer”, ressaltou Friboi, no tom sereno que lhe é característico.

Júnior falou ainda sobre a contradição do discurso do governo, que o desqualifica pelo sucesso profissional. “Não entendo, estão me criticando por ter dinheiro. Não podemos inverter os valores. Sucesso profissional não pode ser usado como ofensa. Vejam minha trajetória. Se estou aqui é por mérito, pelo mesmo mérito que pretendemos vencer as eleições. Não sairemos vitoriosos em 2014 por termos dinheiro, mas por termos projetos”, continuou.

Sobre os comentários referentes à sua inabilidade discursiva, o empresário foi incisivo: “Dizem que não sei falar. Não tenho boa oratória. Tudo bem, posso não saber (falar). Por outro lado, sei fazer. Sempre soube. Acredito que o povo de Goiás precisa hoje de quem faça mais e fale menos.”

Dona Iris não ficou para trás e discursou em tom veemente, pedindo união das forças para derrubar o governo que, segundo ela, está dominado pelo crime organizado.

A deputada não deixou de ressaltar o crescimento da Caravana das Oposições, que começou como movimento tímido – até marginalizado – e agora ganhou corpo entre a militância.

Após elogiar os companheiros de legenda, a deputada concluiu que a oposição encontrou um “eixo” para voltar ao poder em Goiás.

 

 


Leia mais sobre: Política