26 de junho de 2022
Esportes

Fifa autoriza seleções a levarem até 26 jogadores para a Copa do Mundo do Catar

Copa do Mundo 2022
Copa do Mundo 2022

A Fifa anunciou nesta quinta-feira que as seleções participantes da Copa do Mundo do Catar estão liberadas para convocar até 26 jogadores. Tradicionalmente, os países levam 23 nomes para a disputa do torneio. A lista final das equipes deverá ser entregue até o dia 13 de novembro.

A ampliação de 23 para 26 atletas era um desejo de Tite e de outros treinadores. Antes do sorteio que definiu os oito grupos para o Mundial, técnicos das seleções já classificadas se reuniram para deliberar sobre o tema e aprovaram a medida. Um dos argumentos é minimizar possíveis impactos de desfalques por causa da covid-19.

O outro é que a Copa do Mundo no fim do ano terá apenas uma semana de preparação, o que poderá resultar em déficit na preparação física de atletas. Até 26 profissionais (até 15 suplentes e 11 oficiais de equipe – um desses oficiais deve ser o médico) poderão se sentar no banco de reservas de cada equipe. Também será possível realizar cinco substituições nos jogos desde que em até três intervalos de tempo.

Continua após a publicidade

A comissão técnica da seleção brasileira conta com esse aumento também como forma de aumentar as possibilidades táticas da equipe. Com três jogadores a mais, Tite poderá levar jogadores de ataque com características diferentes, e terá mais liberdade para definir a lista de armadores da seleção. A disputa pelas vagas ficará ainda mais acirrada.

A seleção brasileira está no Grupo G e enfrentará Sérvia, Suíça e Camarões. Sérvios e suíços também foram adversários do Brasil no Mundial, de 2018, na Rússia, quando o time de Tite foi eliminado diante da Bélgica, derrota por 2 a 1. No atual ciclo para a Copa do Catar, a seleção fez 48 jogos, com 35 vitórias, 10 empates e apenas três derrotas, com 103 gols marcados e apenas 18 sofridos.

O Brasil segue líder do ranking da Fifa, atualizado nesta quinta-feira. A seleção brasileira é perseguida de perto pela Bélgica, segunda colocada. Um pouco mais abaixo, na terceira colocação, está a Argentina, que ultrapassou a atual campeã mundial França.

Continua após a publicidade

(Conteúdo Estadão)