27 de maio de 2022
Cidades

Fica 2015: Documentário traz debate sobre agrotóxicos versus agroecologia

“O veneno está na mesa II” é um documentário, dirigido por Sílvio Tendler (Rio de Janeiro), e possui 110 minutos.
“O veneno está na mesa II” é um documentário, dirigido por Sílvio Tendler (Rio de Janeiro), e possui 110 minutos.

Cidade de Goiás (GO) – Três de maio de 2013. Escola Rural de São José do Pontal, horário de intervalo entre aulas, localizada no Assentamento Pontal dos Buritis, em Rio Verde. Mais de 40 alunos correndo e brincando e dois professores supervisionando o recreio. Um avião agrícola sobrevoa a escola e intoxica crianças e adultos ao realizar trabalho de combate às pragas em uma lavoura com o inseticida “engeo pleno”.

A intenção era atingir uma plantação de milho e soja que fica a menos de 50 metros da escola. No entanto, 42 crianças foram intoxicadas com a “chuva de veneno” e encaminhadas ao Hospital Municipal de Montividiu, além de dois professores.

Este é o cenário do filme “O veneno está na mesa II”, apresentado na tarde desta quinta-feira (13), no 17º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica 2015): as consequências que inseticidas e agrotóxicos podem causar às pessoas. Neste caso, às crianças atingidas pelo produto. Porém, os danos podem atingir desde os produtores rurais até os consumidores finais.

Continua após a publicidade

Imagens e depoimentos de plantadores de fumo, no Rio Grande Sul, mostram que o maior interesse dos grandes produtores rurais é a produção em larga escala, muitas vezes, sem levar em consideração a saúde dos colaboradores. “Está no ar o veneno, nas águas, em tudo”, disse uma plantadora no filme.

Depois de mostrar vários pontos de vista de como agrotóxicos podem fazer mal às pessoas, o documentário traz o debate sobre a agroecologia, agroflorestal, agricultura familiar e produtos orgânicos com relatos de presidentes de associações, secretários de governo, atores, entre vários outros, sobre a necessidade de conscientizar a população de que “sem a natureza, não somos nada”.

A agroflorestal parte do pressuposto de que você pode plantar seu alimento dentro de uma floresta, considerando que a terra é um ser vivo e tudo depende dela. “Eu planto aqui e como o que eu tenho coragem de dar para a minha filha comer. Muitos produtores rurais não têm coragem de dar para seus filhos os produtos que eles vendem”, disse o ator Marcos Palmeiras em depoimento ao mostrar a fazenda que possui e a produção própria.

Continua após a publicidade

Além disso, “O veneno está na mesa II” discute a relação entre decisões no Congresso Nacional e o que realmente seria melhor para a população, inclusive quando se trata de qualidade de vida. “Os deputados estão mais preocupados com seus negócios do que com a saúde pública”, afirmou uma entrevistada. Assim como a transposição do Rio São Francisco que, para uns, poderia ser benéfica, mas que, na verdade, não é, uma vez que a população da região ainda é privada da utilização da água e de energia elétrica.

Pertencente à Mostra Competitiva do Fica 2015, “O veneno está na mesa II” é um documentário, dirigido por Sílvio Tendler (Rio de Janeiro), e possui 110 minutos. 

Leia mais sobre:
Cidades