15 de agosto de 2022
Notícias do Estado • atualizado em 08/05/2022 às 20:25

Fellipe Bastos acusa torcedor de racismo em jogo contra o Atlético: “Me chamou de macaco”

Fellipe Bastos - Goiás (Foto - Rosiron Rodrigues)
Fellipe Bastos - Goiás (Foto - Rosiron Rodrigues)

Após o apito final do clássico no Estádio Antônio Accioly que terminou com vitória do Goiás diante do Atlético pelo placar de 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro, o volante Fellipe Bastos na saída de campo ouviu um torcedor direcionando a ele ofensas racistas.

“Fui chamado duas vezes de macaco por um “torcedor” do Atlético durante o clássico de hoje, o que me deixa imensamente triste. Mais um episódio lamentável de racismo, que já passou da hora de acabar. Não há mais espaço para pessoas e atitudes desse nível”, publicou o jogador em seu perfil no Instagram.

Em entrevista coletiva ainda no estádio, Fellipe Bastos disse que algumas pessoas presenciaram o fato, mas não fizeram nada:  “Os que estavam do lado viram, as que estavam atrás de mim viram, e elas poderiam muito bem, o policial ou segurança que estavam ali poderiam ter identificado e levado ele”, afirmou o jogador que durante a conversa com os repórteres ficou emocionado.

Continua após a publicidade

“Penso muito em minha mãe e meus avós que são negros, minha filha, meu filho. É triste porque a gente vive em um mundo que já acabou isso. Não podemos ser discriminados pela nossa cor. A gente só sente quando a gente passa. Precisamos mudar a cabeça da sociedade. O racista tem que ser identificado. Minha dor agora é muito profunda”.

O torcedor que cometeu o ato racista não foi identificado até o momento. O Estádio Antônio Accioly tem um sistema de monitoramento de câmeras e o Atlético vai tentar identificar o agressor e entregar imagens as autoridades.