09 de agosto de 2022
Preso

Felipe Gabriel será indiciado pelo crime de homicídio duplamente qualificado

Delegado reafirmou que o registro de um BO feito pelo ex-sogro foi o que motivou o crime
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Felipe Gabriel, de 26 anos, investigado por matar o ex-sogro, um policial civil aposentado de 62 anos dentro de uma farmácia em Goiânia, será indiciado pelo crime de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe, quando acontece a motivação imoral, e recurso por dificultar a defesa da vítima.

Ainda de acordo com o delegado Rhaniel Almeida, Felipe Gabriel matou o ex-sogro porque ele registrou um boletim de ocorrência pelo o crime de ameaça, fato ocorrido no último sábado (25) durante uma festa junina em Aparecida de Goiânia. Felipe alegou que esse registro poderia atrapalhar a sua entrada na carreira de militar, que era seu sonho, segundo ele.

No momento da prisão, Felipe Gabriel estava em uma casa no Conjunto Riviera, em Goiânia na noite desta quarta-feira (29). Na casa além do veículo, foram encontrados também a arma de fogo usada no crime, dentro de uma sacola e dois carregadores. Além disso, de acordo com o delegado foram realizadas buscas também em outras cidades como Senador Canedo, Joviânia, Aparecida de Goiânia, Goiânia, Pirenópolis, Piracanjuba e Cristianópolis.

Continua após a publicidade

Defesa pedirá exame de insanidade mental

A defesa de Felipe Gabriel disse, que vai pedir um exame de sanidade mental do jovem. Além disso, segundo o advogado, ele também entrará com pedido de revogação da prisão temporária, que aconteceu na noite desta quarta-feira (29).

Ainda de acordo com o advogado, não haverá audiência de custódia e que ainda nesta semana deve ser protocolado o pedido de revogação da prisão. Ainda segundo o advogado, Felipe sofre de transtorno de psicose desde seus 5 anos de idade, portanto, a defesa fará o pedido de exame a junta médica.

Continua após a publicidade

Relembre o crime

O crime aconteceu na tarde desta segunda-feira (27) dentro de uma farmácia localizada no setor Bueno, em Goiânia onde a vítima era sócio. Ele chegou a ser levada para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), mas não resistiu aos ferimentos. 

De acordo com informações de testemunhas, no momento dos disparos, ouviram uma mulher gritando. Logo em seguida, viaturas da Polícia Militar chegaram ao local, mas o suspeito já tinha fugido. Câmeras de segurança e monitoramento filmaram toda a ação do autor.