23 de julho de 2024
Processo em andamento

Feira Hippie e Cavalhadas podem se tornar patrimônio cultural de Goiás

Secretaria de Cultura reúne documentos e dá andamento ao processo para incluir eventos na lista e garantir políticas públicas de preservação
Foto histórica da Feira Hippie. (Foto: Secult)
Foto histórica da Feira Hippie. (Foto: Secult)

Tramitam na Secretaria de Cultura de Goiás (Secult) processos para tornar Patrimônio Cultural do estado a Feira Hippie e as Cavalhadas. Quem reúne todo o processo é a Superintendência de Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico. O trabalho consiste em realizar pesquisas junto à comunidade, além da documentação.

A execução consiste em documentar e acompanhar a dinâmica das manifestações culturais registradas, bem como fomentar ações de apoio, promoção, divulgação e rentabilização desses bens, por meio de estudos, levantamento de documentação e produção de instrumentos que salvaguardam o bem cultural.

“Nosso objetivo é preservar e salvaguardar esses patrimônios, considerados bens imateriais, garantindo legalmente a proteção e manutenção deles”, ressalta o secretário de Cultura, César Moura.

Atualmente os processos de registro da Feira Hippie e das Cavalhadas estão em fase de instrução para a produção dos Dossiês Técnicos. A expectativa é que todo esse andamento ocorra nos próximos meses, para que a documentação necessária seja produzida, conferida e anexada ao Dossiê para a aprovação final do Conselho Estadual de Cultura.

Registro permite preservação

De acordo com o decreto que criou o registro, o patrimônio deve ser protegido por meio de políticas públicas que envolvem a descrição do processo de produção, circulação e consumo; contexto cultural; informações históricas sobre o bem; documentação histórica disponível (fotografias, documentação audiovisual, materiais informativos de diferentes mídias etc.); referências à formação e continuidade histórica do bem, assim como as transformações ocorridas ao longo do tempo e as proposições de ações para salvaguarda do bem visando sua continuidade.

Por meio de instrumentos como a identificação, a pesquisa, o inventário e o registro, é possível estabelecer políticas públicas eficazes para cuidar e zelar pela preservação e continuidade do patrimônio. Todo esse processo é instruído com documentação e informações sobre o bem cultural, oriundas de extensa pesquisa. O dossiê elaborado será posteriormente apreciado e deliberado pelo Conselho Estadual de Cultura.

Cavalhadas e Feira Hippie

Realizadas há mais de 200 anos em Goiás, o calendário do Circuito das Cavalhadas inclui atualmente 12 municípios que receberão as festividades: Corumbá, Crixás, Hidrolina, Jaraguá, Palmeiras de Goiás, Pilar, Pirenópolis, Posse, Santa Cruz de Goiás, Santa Terezinha de Goiás, São Francisco de Goiás e a cidade de Goiás.

A Feira Hippie de Goiânia é considerada a maior feira ao ar livre do Brasil e da América Latina com aproximadamente 7 mil bancas. É realizada às sextas, sábados e domingos, em um ponto histórico e turístico da cidade, a Praça do Trabalhador, ao lado do Terminal Rodoviário de Goiânia, próximo à antiga Estação Ferroviária de Goiânia.

Sua história começa no final da década de 60, quando alguns hippies expunham suas peças no Mutirama, posteriormente na Praça Universitária, depois na Praça Cívica até o local que se encontra atualmente.


Leia mais sobre: / / / Cidades