16 de abril de 2024
Solidariedade

Famílias voluntárias podem acolher temporariamente crianças sob medida protetiva

O serviço tem como propósito oferecer cuidado de forma individualizada, romper ciclos de violência e oferecer vivência em outros ambientes
Evento acontece nesta terça-feira (27), na sede administrativa da Sedhs, localizada na Rua 8, no setor Oeste. (Foto: Sedhs).
Evento acontece nesta terça-feira (27), na sede administrativa da Sedhs, localizada na Rua 8, no setor Oeste. (Foto: Sedhs).

Nesta terça-feira (27), às 19h, a Prefeitura de Goiânia promove um encontro para a seleção de famílias interessadas em participar do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora (Safa). A iniciativa é voltada para crianças e adolescentes, afastados da família por medida de proteção, em residências de famílias acolhedoras, previamente cadastradas. O evento acontece na sede administrativa da Sedhs, localizada na Rua 8, número 558, Edifício Small Tower, no setor Oeste.

De acordo com o coordenador geral do Safa, José Neto dos Santos, o serviço tem um papel importante no acolhimento de crianças. “Nosso intuito é mostrar a importância desse acolhimento estruturado, ofertando um lar saudável e protegido, com pessoas preparadas. Um projeto como esse fortalece nossa rede de apoio aos mais vulneráveis”, destaca.

Em funcionamento desde o dia 23 de junho do ano passado, o serviço, segundo a titular da Sedhs Goiânia, Maria Yvelônia, “representa a possibilidade de convivência familiar e comunitária em ambiente que garante atenção individualizada para a criança ou adolescente, evitando encaminhamento para alguma outra instituição”, afirma.

Requisitos para as famílias voluntárias

Para participar do processo de seleção das famílias acolhedoras voluntárias do programa, é necessário atender aos seguintes requisitos: residir em Goiânia há pelo menos 1 ano, ter no mínimo 21 anos, concordância de todos os membros da família com o serviço, não estar inscrito no cadastro nacional de adoção e não apresentar antecedentes criminais.

Após o processo de seleção, as famílias voluntárias acolhem temporariamente crianças sob medida protetiva, oferecendo abrigo e proteção. O serviço tem como propósito oferecer cuidado de forma individualizada, romper ciclos de violência e oferecer vivência em outros ambientes afetivos, além de preservar, estabelecer, fortalecer vínculos, estimular a autoestima e melhorar o desenvolvimento físico e social das crianças.

Os interessados em participar da palestra pública e de se cadastrar no projeto podem se inscrever acessando:

Link da palestra pública
Cadastro de famílias interessadas em participar do projeto


Leia mais sobre: / / / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019