26 de maio de 2022
Anápolis • atualizado em 24/01/2022 às 12:48

Famílias de Anápolis podem se inscrever no programa Aluguel Social

Aluguel Social beneficia 500 famílias com primeira etapa. (Foto: Secom)
Aluguel Social beneficia 500 famílias com primeira etapa. (Foto: Secom)

Moradores de Anápolis já podem fazer inscrições para o programa Aluguel Social. A Agência Goiana de Habitação (Agehab) abriu o período para inscrição nesta segunda-feira (24) e vai atender 1 mil famílias anapolinas.

O recurso mensal de R$ 350 será concedido por 18 meses, mas pode ser prorrogado por igual período caso as famílias não consigam evoluir em sua situação socioeconômica. O programa prioriza pessoas com vulnerabilidade socioeconômica, estudantes da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e beneficiários do Programa Universitário do Bem (ProBem).

Atualmente, o programa já alcança 27 municípios de Goiás em pouco mais de um mês de execução. “Estamos ampliando o atendimento aos municípios. Já atendemos os três mais populosos do estado – Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis. Além disso, estamos focados no Entorno do DF, que possui uma população que necessita do auxílio, e também nos municípios atingidos pelas chuvas”, explica o presidente da Agehab, Pedro Sales.

Continua após a publicidade

As inscrições podem ser feitas pelo site da Agehab. Os interessados devem posteriormente, quando convocados, comprovar que se encaixam nos requisitos do programa. As solicitações serão analisadas por ordem cronológica de entrada no sistema da Agehab.

Um dos principais documentos é o Cadastro Único (CadÚnico) do município de moradia, que deve ser tirado ou renovado em um Centro de Referência em Assistência Social (Cras) mais próximo de casa. Os selecionados receberão o benefício mensal por 18 meses, prorrogáveis por mais 18 meses caso haja avaliação social por parte da equipe técnica da Agehab de necessidade de estender o prazo.

Além do CadÚnico atualizado no município, outros requisitos para pleitear a participação no programa são o superendividamento; ser pessoa e/ou família em vulnerabilidade socioeconômica; ter mais de 18 anos ou ser emancipado; e morar no município por, no mínimo, três anos. Alguns grupos são prioritários, como idosos, pessoas com deficiência e vítimas de violência doméstica. Também podem participar estudantes da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e beneficiários do Programa Universitário do Bem (ProBem). Como todos os outros candidatos, estudantes devem estar enquadrados nos requisitos básicos.

Continua após a publicidade