12 de agosto de 2022
Eleições 2022 • atualizado em 29/07/2022 às 12:43

“Expectativa é favorável para aliança entre PT e PSDB com Marconi Perillo na majoritária”, diz Wolmir Amado

Pré-candidato destacou que expectativa tem como base conversas e análises feitas com o próprio Marconi, com o PT em Goiás e com executiva nacional do PT
Pré-candidato ao governo de Goiás pelo PT, professor Wolmir Amado, falou sobre a possibilidade de uma aliança entre PT e PSDB no estado (Foto: Altair Tavares)
Pré-candidato ao governo de Goiás pelo PT, professor Wolmir Amado, falou sobre a possibilidade de uma aliança entre PT e PSDB no estado (Foto: Altair Tavares)

Em entrevista à Rádio Bandeirantes na manhã desta sexta-feira (29), o pré-candidato ao governo de Goiás pelo PT, professor Wolmir Amado, falou sobre a possibilidade de uma aliança entre PT e PSDB no estado, por meio do nome de Marconi Perillo passando a integrar a chapa majoritária. Segundo ele, uma vez que o acerto nacional realizado sobre o PSDB tem uma incidência em Goiás, há a possibilidade de que o PSDB fique disponível para diálogo e alianças.

“Tive recentemente, duas reuniões com o Marconi Perillo, que veio se apresentando até então, desde o encontro estadual, como pré-candidato (ao Governo do Estado), ou ao menos com a possibilidade de se lançar como governador. Isso não é definitivo ainda, é uma reflexão que está sendo feita dentro do próprio PSDB e pelo próprio Marconi. Mas, pelo menos avaliando hoje, pessoalmente, tenho uma expectativa favorável de que haja possibilidade de uma aliança com o PSDB aqui em Goiás, somada, evidentemente, a outros partidos, mas com Marconi vindo para a majoritária”, afirmou Amado.  

Segundo o pré-candidato do PT, essa expectativa tem como base as conversas e análises feitas com o próprio Marconi Perillo, com pessoas internas do PT em Goiás e também com a executiva nacional do PT. “Essa avaliação toda nos leva a expectativa dessa aliança, e também porque a expansão dela abre para Goiás mais possibilidade para Lula. Queremos que ele seja vitorioso também em Goiás e isso demandaria uma expansão do leque de alianças”, pontuou.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM: Nova pesquisa para governador indica liderança de Caiado (diariodegoias.com.br)

Questionado sobre um possível insucesso da negociação da respectiva aliança, Wolmir Amado destacou que a candidatura dele ao governo do Estado está mantida, independentemente deste fator. “Plenamente mantida. Minha candidatura já está firmada pelo partido. Essa é a candidatura do PT e não existe outro nome como disputa interna. Levaremos a candidatura até o dia das eleições, com certeza”, frisou.

O pré-candidato também falou sobre a possibilidade de crescimento de votos em Goiás a partir de Lula. “Temos indicadores que avaliam que, tanto o eleitor de Bolsonaro transfere votos para um dos candidatos dele em Goiás, quanto de Lula recomendando. Há um percentual que diz que sim, votaria no candidato indicado por Lula em Goiás. Então não tenho dúvida de que essa ressonância vai acontecer e que haverá essa possibilidade de crescimento”, detalhou.

Continua após a publicidade