18 de agosto de 2022
Eleições 2022 • atualizado em 16/02/2022 às 17:47

Ex-reitor da UFG planeja candidatura a deputado federal: ‘A ideia é construir a bancada da educação’

Ex-reitor ainda não definiu o partido
Edward Madureira e o diretor de redação do Diário de Goiás, Altair Tavares
Edward Madureira e o diretor de redação do Diário de Goiás, Altair Tavares

De olho nas eleições de outubro, o ex-reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira articula junto com outros ex-gestores acadêmicos a formação de uma bancada que defenda a educação na Câmara dos Deputados. Na esteira de conversas, deve lançar seu nome em uma candidatura para deputado federal. Falta, no entanto, definir a legenda. “Estamos justamente conversando com as pessoas que se dispõe em nos apoiar e a partir dessa percepção vamos definir por qual agremiação partidária vamos disputar. Certamente, será no campo da centro-esquerda.” destacou em entrevista ao Diário de Goiás nesta quarta-feira (16/02).

“Temos um movimento nacional que são vários pré-candidatos, muitos deles ex-reitores de Universidades Federais e Institutos Federais. Já fizemos duas reuniões nacionais. Na quinta-feira dessa semana, vamos fazer uma reunião estadual, contando com várias pessoas justamente trabalhando a representatividade da educação e da ciência, tanto na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional”, pontuou. Agora, o momento é de ouvir seus pares para definir os caminhos. “Estamos escutando. Ninguém é candidato de si mesmo, temos de ouvir as pessoas. Estamos nessa fase. A perspectiva é de sair uma candidatura a deputado federal”, avalia.

De acordo com Madureira, o movimento é necessário haja vista o desmonte que não só a educação, como também setores como a ciência e tecnologia vivenciaram ao longo da última década. “Na educação, estamos trabalhando hoje com um orçamento que equivale a menos da metade do orçamento de 2014 e com ampliação significativa das nossas atividades. Na ciência e tecnologia a questão ainda é mais grave, estamos trabalhando com em torno de 30% do que tínhamos em 2014”, pontua.

Continua após a publicidade

A ideia então é ir em busca de candidatos competitivos para que a educação seja valorizada na Câmara Federal. “A ideia é essa. Construir uma bancada da educação e com ela, levar pautas. A educação costuma ser pauta importante só na eleição. Agora queremos que isso vá além da eleição com representantes genuínos da educação e ciência”, pondera.