28 de junho de 2022
Política

Ex-deputado questiona processo de expulsão Friboi. Defesa diz que ato seria ilegal

Para Leandro Vilela o partido faz um julgamento politico sem nenhuma prova técnica.

O PMDB continua como processo de expulsão do empresário Júnior do Friboi. Foi realizada na manhã desta segunda-feira, 18, a oitiva de testemunhas de acusação e defesa no processo.

Continua após a publicidade

O ex-deputado Leandro Vilela participou da reunião do conselho e destacou que no entendimento dele não existe motivação para a expulsão do empresário do partido. Ele afirma que o processo é fruto de uma briga política entre o empresário e o ex-prefeito Iris Rezende.

“Não tenho dúvida que ela é muito mais política, de cunho político de vontade de desejos e de alguns políticos do que técnico. ”, destaca o ex-deputado.

Leandro Vilela questiona porque nenhum prefeito foi acionado por não apoiar a candidatura de Iris Rezende em 2014. O Presidente do conselho de ética do PMDB, Leon Deniz, afirma que ainda não conhece o processo e agora é que vai começar a analisar os fatos.

Continua após a publicidade

O relator do processo no conselho de ética, Dorival Mocó, destacou que agora o processo entra na reta final e que estão sendo analisados todos os fatos sobre a denúncia. 

Segundo o advogado de Júnior Friboi, Felipe Melazzo, uma eventual expulsão de seu cliente seria uma ilegalidade. “A representação não passa de uma aventura jurídica, pois padece de consistência, tanto no que tange à formalidade quanto ao que tange à materialidade. Não foi respeitado o rito processual previsto nas normas do PMDB e não ficou comprovada nenhuma infração, já que meu cliente não cometeu nenhum desvio de conduta”, afirma Melazzo.