23 de abril de 2024
DESDOBRAMENTO • atualizado em 21/02/2024 às 11:50

“Eu quero meu Nicollas”, diz madrasta ao ver enteado morto em porta de colégio em Anápolis

Conforme informado pelo delegado responsável, Nicollas foi morto após discussão em uma live de jogo online
Gritos da mulher comoveram a todos que acompanhavam os desdobramentos da tragédia. (Foto: Jonathan Cavalcante/Rádio São Francisco FM)
Gritos da mulher comoveram a todos que acompanhavam os desdobramentos da tragédia. (Foto: Jonathan Cavalcante/Rádio São Francisco FM)

Um garoto de 14 anos, chamado Nicollas Lima Serafim, foi assassinado na porta do Colégio Estadual Leiny Lopes de Souza, no Parque Calixtópolis, em Anápolis, como resultado de uma confusão que começou devido a um jogo online. A madrasta de Nicollas, ao ver o corpo do adolescente, entrou em desespero. As informações são do Portal 6.

“Eu quero meu Nicollas, meu Deus. Eu quero ver! Deixa eu ir lá perto dele. Meu Deus do céu, por que fizeram isso com ele?”, disse aos gritos.

Os gritos da mulher comoveram a todos que acompanhavam os desdobramentos da tragédia e os pais e alunos que estavam em volta tentam consolar a madrasta de Nicollas. Sete viaturas da Polícia Militar foram até o local para garantir o isolamento da área para aguardar a chegada do Instituto Médico Legal (IML), que realizou perícia e retirou o corpo.

Prisão

Os suspeitos pelo crime já foram localizados e presos pela Companhia de Policiamento Especializado (CPE). Em depoimento, os presos, sendo mãe e filho, apontaram que a atitude foi tomada para proteger o membro mais novo da família que, segundo ela, estava sendo ameaçado na escola.

Ela confirmou ter levado a faca utilizada no crime. O filho da mulher, um jovem de 20 anos que também estaria envolvido no crime, confirmou a versão apresentada pela mãe, dizendo que o irmão mais novo estava sendo vítima de provocações dos colegas que teriam dito que bateriam nele.

Entenda o caso

Além de Nicollas, outros dois adolescentes, de 12 e 15 anos, ficaram gravemente feridos após a briga. Uma testemunha relatou para a Polícia Militar que uma mulher apareceu com um martelo e uma faca, atingindo um dos alunos. Conforme informações, a discussão teria começado em um jogo online.

O delegado Ulisses Valentim, os garotos, Nicollas e os outros dois adolescentes, fizeram uma live em um jogo online e, no meio da transmissão, um outro garoto entrou e começou a ofendê-los. “Então, eles combinaram de se encontrar na saída da escola para resolver essas diferenças. Na saída da escola houve essa briga”, disse.

O Hospital Estadual de Anápolis Dr. Henrique Santillo (Heana) informou que os adolescentes que foram feridos estão em estado gravíssimo.


Leia mais sobre: / / / / / Cidades

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.