27 de maio de 2022
Educação

Estudante vence preconceito para viver sonho de empreendedora

Com o sonho de abrir uma doceria, motivação que surgiu ainda na infância, a estudante de Administração de empresas, Jeane Baptista, de 28 anos, de Goiás, todo dia sai de porta em porta vendendo seus doces para bancar o seu futuro e já comemora a conquista da formatura prevista para esse ano.

Mulher de negócios, que não abaixa a cabeça para o preconceito e luta pelo seu sonho, Jeane conta que pretende adquirir conhecimentos em administração para gerir o próprio negócio. “Sou encantada por lojas de doces, acho bonitas e eu gosto de fazer e vender doces, seja na rua, dentro de loja… não tem tempo ruim pra mim”, explica a jovem empreendedora.

Mas não é tão fácil como pode parecer. Para realizar seu sonho, Jeane aprendeu a administrar uma situação que não deveria existir: o preconceito. Ela conta que já sofreu preconceito por vender seus doces na rua, mas não deixa a situação lhe desanimar, pois realizar seu sonho é seu maior objetivo. “Muita gente acha que quem está ali vendendo doce na rua está passando fome e já viraram a cara para mim. Mas enquanto muitos pensam e agem assim, eu tenho consciência de que sou uma mulher de visão e estou correndo atrás do meu sonho”, relata.

Continua após a publicidade

Morando com as irmãs e a mãe, Jeane acredita que através dos estudos poderá mudar a sua realidade de vida. “O estudo é muito importante para mim, com certeza! Sem o estudo a gente não chega a lugar nenhum. Tem que ter teoria e prática”, avalia.

Alívio no orçamento

Prestes a se formar, Jeane, que está no 8º semestre do curso de Administração na Unopar, acredita que essa bênção foi possível graças à conquista de uma bolsa de estudo, que cobre 60% da mensalidade, lhe permitindo uma economia de R$ 15.375 durante todo o curso.

Continua após a publicidade

A sua história sensibilizou a supervisora de atendimento do Educa Mais Brasil, Ludimilla Santos, que conheceu a vendedora de uma maneira inesperada. “Conheci Jeane durante o horário de almoço do meu trabalho. Ela estava vendendo docinhos. Comprei um brigadeiro e dias depois ela retornou para me devolver um valor que havia sido cobrado a mais. Achei muito honesto da sua parte. Conversando com ela, fiquei bastante encantada porque ela disse que vendia os doces pra ajudar pagar a faculdade. Perguntei se ela tinha ajuda de alguma bolsa de estudo. Quando ela me respondeu que tinha a bolsa do Educa Mais Brasil eu fiquei tão feliz e emocionada por saber que a empresa na qual eu trabalho faz grande diferença na vida das pessoas. Só posso dizer que fiquei totalmente satisfeita e realizada por fazer parte da vida e sonhos de tantas pessoas”, relembra Ludimilla.

O empenho diário na venda dos doces atualmente ajuda Jeane com os custos da faculdade. Tanto esforço vai ser celebrado nesse ano, com a família, quando ocorrer a tão esperada formatura. “Eu soube da bolsa de estudo através da minha irmã, que me falou do Educa Mais Brasil e da facilidade de conseguir estudar pagando menos. Escolhi meu curso no site, e dei entrada pra ganhar a bolsa que está me ajudando muito”, comemora Jeane.

“São histórias inspiradoras como essa da Jeane que fazem nosso dia a dia mais feliz e gratificante. Saber que estamos no caminho certo, proporcionando o acesso à educação a milhares de pessoas, ajudando-as a realizarem seus sonhos e construírem um futuro melhor!”, declara a gerente nacional de operações do Educa Mais Brasil, Viviane Torres.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil