25 de junho de 2024
Mudanças climáticas

Estreia no Fica 2024 documentário que aborda questões ambientais na Chapada dos Veadeiros

A região é considerada o berço das águas do Brasil, e é marcada pela natureza exuberante do Cerrado, com belas paisagens e presença de rios e cachoeiras de águas cristalinas
Para realizar o documentário, a equipe rodou cerca de 5 mil quilômetros na região e visitou comunidades Kalunga. (Foto: Divulgação/Douglas Neres).
Para realizar o documentário, a equipe rodou cerca de 5 mil quilômetros na região e visitou comunidades Kalunga. (Foto: Divulgação/Douglas Neres).

Será lançado no próximo dia 15 o documentário ‘Chapada em Modo Avião’, em sessão gratuita no Teatro São Joaquim durante o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) 2024, na cidade de Goiás. O trabalho, que tem roteiro e direção do jornalista Victor Andrade, aborda a transformação e os impactos positivos causados na vida do povo Kalunga nos últimos anos com a chegada da água tratada e do ensino técnico.

A região, que é considerada o berço das águas do Brasil, é marcada pela natureza exuberante do Cerrado, belas paisagens e presença de rios e cachoeiras de águas cristalinas, além de abrigar os quilombolas Kalunga. Para realizar o documentário, a equipe participou de uma expedição que rodou cerca de 5 mil quilômetros na região da Chapada dos Veadeiros e visitou algumas comunidades. Ao todo, foram mais de 30 dias percorrendo as comunidades quilombolas, mergulhando na cultura e na história da região e dos habitantes.

O objetivo era conhecer os desafios enfrentados pela população local e as transformações resultantes da chegada da água tratada e do ensino técnico, que levaram mais qualidade de vida para a população local.

Victor Andrade

Com mais de 300 anos de história, o povo Kalunga representa a maior comunidade quilombola em extensão no Brasil, formada no século XVIII por descendentes de escravos que fugiram do cativeiro e organizaram um quilombo no coração do Brasil, na Chapada dos Veadeiros. O povo Kalunga é formado por 39 comunidades, reúne mais de 1,5 mil famílias e cerca de 8 mil quilombolas. 

Bate-papo no Fica 2024

Após a exibição, será realizado um bate-papo com a plateia, com rodada de perguntas e respostas sobre os temas abordados no documentário, entre eles questões ambientais, as mudanças climáticas e como os impactos ambientais tem afetado a superfície d’água.

A plateia vai poder interagir com os quatro debatedores. O diretor e roteirista Victor Andrade; e Douglas Neres, diretor de produção do documentário; vão falar sobre a realização do filme; Fabrício Amaral, secretário estadual de Turismo de Goiás; vai abordar a importância do turismo na região, que é a principal atividade econômica da comunidade quilombola.

Já a engenheira civil sanitarista Camila Roncato, superintendente de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Saneago, vai tratar da questão da gestão ambiental e as mudanças climáticas na região.


Leia mais sobre: / / Cidades / Notícias do Estado

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019