logomarcadiariodegoias2017

+ Jogos realizados: 76.  

+ Gols marcados: 170.  

+ Média de gols: 2,23 por partida.  

+ Principais artilheiros: 1º Nonato (Aparecidense) 9 gols.  Elias (Iporá) 8 gols. 3º Alex Henrique (Aparecidense) 7 gols.  Júnior Viçosa (Goiás) 6 gols.  Lucão e Júnior Viçosa (Goiás), Robson (Anapolina) e Rodrigo Alves (Iporá) 5 gols.  Júnior Brandão (Iporá), Jacó (Anapolina), Ramon (Vila Nova), Saulo (Rio Verde), Tomas Bastos (Atlético) e Bruno Aquino (Anápolis) 4 gols.  Pedro Henrique (Anápolis), Gustavinho e Abuda (Itumbiara), Vitor Xavier (Anapolina), Maranhão (Goiás) e Magno Silva (Vila Nova) 3 gols. Assuério, Zé Uílton e Roniel (Grêmio Anápolis), Alisson Brand e Vinícius Leite (Vila Nova), Tito (Atlético), Esquerdinha (Anapolina), Danillo Ribeiro (Iporá), Érico (Itumbiara), Eurico (Anápolis), Washington (Aparecidense) e Eduardo Brock, Pedro Bambu e Breno (Goiás) gols.  

+ Gols contra: 5 – Baltazar (Vila Nova) à favor do (Rio Verde), Saulo (Rio Verde) à favor do (Iporá), Alisson Brand (Vila Nova) à favor do (Grêmio Anápolis), Anderson Jr. (Rio Verde) à favor da (Anapolina) e Helder (Iporá) à favor do (Atlético).  

+ Jogador com o maior número de Rodadas na artilharia principal: Nonato (Aparcidense) 14 Rodadas.  

+ Jogador que marcou o maior número de gols em 1 única partida: Robson (Anapolina) no jogo Itumbiara 1x4 Anapolina (1ª Rodada do 2º Turno) 3 gols.  

+ Times que menos perderam: Vila Nova e Iporá 2; Aparecidense, Goiás e Atlético 4.   

+ Equipes que mais perderam: Itumbiara e Rio Verde 9; Anápolis 7.   

+ Times que mais venceram: Goiás 10; Anapolina 7; Vila Nova e Aparecidense 6.  

+ Equipes que menos venceram: Rio Verde 1; Anápolis 3; Itumbiara e Atlético 4.  

+ Times que menos empataram: Itumbiara 1; Goiás, Rio Verde, Anapolina, Grêmio Anápolis e Anápolis  4.  

+ Equipes que mais empataram: Vila Nova e Aparecidense 8; Iporá 7.  

+ Times que mais marcaram gols: Goiás 28; Aparecidense 24; Iporá e Anapolina 21.  

+ Equipes que menos marcaram gols: Rio Verde 9; Itumbiara 11; Grêmio Anápolis 12.  

+ Times que menos sofreram gols: Iporá 12; Grêmio Anápolis e Atlético 14.  

+ Equipes que mais sofreram gols: Rio Verde 28; Itumbiara 23; Anápolis e Aparecidense 17.  

+ Total de resultados diferentes que aconteceram: 12.  

+ Resultados que mais aconteceram: 1x1 e 2x1 – 14 vezes; 1x0 – 13 vezes.  

+ Time com a maior sequência de vitórias consecutivas: Goiás (da 3ª à 5ª Rodadas) 3.  

+ Equipe com a maior sequência de jogos consecutivos sem derrota: Vila Nova (da 1ª à 10ª Rodadas) (4 vitórias e 6 empates) 10.  

+ Time com a maior sequência de derrotas consecutivas: Rio Verde (3ª à 8ª Rodadas) 6.  

+ Equipe com a maior sequência de jogos consecutivos sem vitória: Rio Verde (da 2ª à 15ª Rodadas, folgando na 14ª Rodada) (4 empates e 9 derrotas) 13.  

+ Total de expulsões: 27.  

+ Equipes que tiveram jogador expulso: 9 = Aparecidense (Uederson e Busatto 2 vezes; Helder, Kaio Wilker e Rafael Cruz 1); Rio Verde (Anderson Jr., Saulo e Madson); Anapolina (Mílton Júnior); Iporá (Helder, Bosco e Diego Rosa); Itumbiara (Mateus Magro e Danielzinho); Anápolis (Laionel, Neto e Neílson); Goiás (Felipe Garcia, Raphael Silva, Léo Sena e Giovanni); Grêmio Anápolis (Lucas); Atlético (Rômulo 2 vezes; Bruno Santos 1).  + Time que não teve jogador expulso: Vila Nova.  + Total de advertências com o cartão amarelo: 397.  

+ Times com o maior número de advertências com o cartão amarelo: Goiás 59; Anapolina 48; Rio Verde 42.  

+ Equipes com o menor número de advertências com o cartão amarelo: Iporá e Itumbiara 32; Anápolis e Atlético 33.  + Jogador mais advertido com o cartão amarelo: Bruno Henrique (Anapolina) 6.  

+ Times que ocuparam a liderança da 1ª Fase: 2 = Goiás (13 Rodadas); Rio Verde (2 Rodadas).  

+ Equipes que figuraram na faixa de classificação à Fase Semifinal: 9 = Goiás e Vila Nova (14 Rodadas); Aparecidense (11 Rodadas); Anapolina (9 Rodadas); Grêmio Anápolis (6 Rodadas); Iporá (3 Rodadas); Rio Verde (2 Rodadas); Itumbiara e Atlético (1 Rodada).  

+ Times que figuraram na faixa do rebaixamento: 6 = Anápolis (11 Rodadas); Rio Verde (9 Rodadas); Atlético (4 Rodadas); Itumbiara (3 Rodadas); Aparecidense (2 Rodadas); Anapolina (1 Rodada).  

+ Equipes que ocuparam a lanterna da 1ª Fase: 4 = Rio Verde (9 Rodadas); Anápolis (4 Rodadas); Anapolina e Itumbiara (1 Rodada).  

+ Confronto de pontos entre os grupos na 1ª Fase: Times do Grupo A 96 x 92 Times do Grupo B.   

+ Times que venceram fora de casa: 10 = Goiás 3; Atlético, Aparecidense, Vila Nova, Itumbiara e Iporá 2; Rio Verde, Anapolina, Anápolis e Grêmio Anápolis 1.  

+ Equipes que perderam em casa: 7 = Rio Verde 5; Itumbiara 4; Anápolis, Grêmio Anápolis e Atlético 2; Aparecidense e Vila Nova 1.  

+ Times que não perderam em casa: 3 = Goiás, Anapolina e Iporá.  

+ Goleadas aplicadas: 7 (Itumbiara 0x3 Goiás – 4ª Rodada do 1º Turno da 1ª Fase; Aparecidense 5x0 Rio Verde – 1ª Rodada do 2º Turno da 1ª Fase; Itumbiara 1x4 Anapolina – 1ª Rodada do 2º Turno da 1ª Fase; Grêmio Anápolis 0x3 Goiás – 4ª Rodada do 2º Turno da 1ª Fase; Itumbiara 1x4 Iporá – 4ª Rodada do 2º Turno da 1ª Fase; Iporá 4x1 Goiás – 4ª Rodada do 3º Turno da 1ª Fase; Goiás 4x0 Rio Verde – 5ª Rodada (Última) do 3º Turno da 1ª Fase).  

+ Times que aplicaram goleada: 4 = Goiás 3; Iporá 2; Aparecidense e Anapolina 1.  

+ Equipes que não aplicaram goleada: 6 = Rio Verde, Anápolis, Itumbiara, Atlético, Grêmio Anápolis e Vila Nova.  

+ Times que sofreram goleada: 4 = Itumbiara 3; Rio Verde 2; Grêmio Anápolise Goiás 1.  

+ Equipes que não sofreram goleada: 6 = Aparecidense, Vila Nova, Anapolina, Iporá, Atlético e Anápolis.  

+ Pênaltis assinalados: 39 (26 convertidos; 13 desperdiçados/recorde dos últimos 11 anos).  

+ Times que mais tiveram pênalti a favor: Aparecidense 9; Atlético, Rio Verde e Anapolina 5.  

+ Equipes que menos tiveram pênalti à favor: Grêmio Anápolis 1; Itumbiara e Anápolis 2.  

+ Times que mais cometeram pênalti: Goiás 7; Anápolis 6; Aparecidense, Rio Verde e Grêmio Anápolis 4.  

+ Equipes que menos cometeram pênalti: Atlético 2; Itumbiara, Iporá, Vila Nova e Anapolina 3.  

+ Jogadores que marcaram gol de pênalti: Nonato (Aparecidense) 5; Ramon (Vila Nova) e Elias (Iporá) 3; Tomas Bastos (Atlético), Saulo (Rio Verde) e Alex Henrique (Aparecidense) 2; Pedro Oldoni, Esquerdinha, Marquinhos e Preto (Anapolina), Assuério (Grêmio Anápolis), Rafinha e Giovanni (Goiás), Keké (Vila Nova) e Bruno Aquino (Anápolis) 1.  

+ Jogadores que desperdiçaram pênalti: Saulo (Rio Verde) 2; Jorginho, Tomas Bastos e Tito (Atlético), Uederson e Nonato (Aparecidense), Marcos Paullo e Roni (Itumbiara), Laionel (Anápolis), Jean (Rio Verde), Esquerdinha (Anapolina) e Giovanni (Goiás) 1.  

+ Goleiros que defenderam pênalti: 7 = Busatto (Aparecidense) 2; Erivelton (Itumbiara), Marcelo Rangel (Goiás), Mateus Pasinato (Vila Nova), Cleriston (Iporá), Samuel (Anápolis), João Vitor (Grêmio Anápolis) e Rodrigo Calaça (Anapolina) 1.  

+ Total de árbitros que apitaram: 10.  + Árbitros que mais apitaram: André Luiz Castro 11 jogos; Elmo Resende e Eduardo Tomaz 10 jogos.  

+ Árbitros que mais expulsaram: Bruno Rezende 9; Elmo Resende 5; Jefferson Ferreira, Anderson Gonçalves e Eduardo Tomaz 3.  

+ Árbitros que mais advertiram com o cartão amarelo: Elmo Resende 66; Eduardo Tomaz 62; Jefferson Ferreira 47.  

+ Árbitros que mais assinalaram pênalti: Eduardo Tomaz 8; Bruno Rezende 7; Elmo Resende 5.  

+ Total de assistentes que trabalharam: 22.  

+ Assistentes que mais trabalharam: Cristhian Passos e Fabrício Vilarinho12 jogos; Leone Carvalho 11 jogos.  

+ Total de quartos árbitros que trabalharam: 20.  

+ Quartos árbitros que mais trabalharam: Rubens Paulo dos Santos e Guilherme Gil 7 jogos; Gabriel Queiroz, Jean Carlos Narciso, Simião Antônio, Uider Ferreira, João Francisco de Sá e Fabrício Nery 6 jogos.  

+ Goleiro menos vazado: Marcelo Rangel (Goiás) = média de 0,77 por partida, 14 gols sofridos em 18 partidas realizadas.  

+ Goleiro mais vazado: Fernando Pompeo (Rio Verde) = média de 2,00 por partida, 16 gols sofridos em 8 jogos realizados.  

+ Times que trocaram de técnico: 4 = Anápolis (após a 4ª Rodada do 1º Turno, saiu Karmino Colombini, 4 jogos, aproveitamento de 8,33%, entrou Nivaldo Lancuna, 6 jogos, aproveitamento de 33,33%, entrou Waldemar Lemos); Atlético (após a 5ª Rodada (Última) do 1º Turno, saiu João Paulo Sanches, 5 jogos, aproveitamento de 20,00%, entrou Cláudio Tencati); Rio Verde (após a 5ª Rodada (Última) do 1º Turno, saiu Jorge Luiz, 5 jogos, aproveitamento de 26,66%, entrou Marcos Estevam (interino), 1 jogo, aproveitamento de 0,00%, entrou Junio Pezão, 1 jogo, aproveitamento de 0,00%, entrou Gustavo Passos); Itumbiara (após a 1ª Rodada do 2º Turno, saiu Luizinho Vieira, 6 jogos, aproveitamento de 22,22%, entrou Sílvio Criciúma).  

+ Equipes que não trocaram de técnico: 6 = Anapolina (Vílson Tadei, 16 jogos, aproveitamento de 52,08%); Aparecidense (Márcio Goiano, 18 jogos, aproveitamento de 48,14%); Goiás (Hélio dos Anjos, 18 jogos, aproveitamento de 62,96%); Grêmio Anápolis (Edson Júnior, 14 jogos, aproveitamento de 45,23%); Iporá (Everton Goiano, 14 jogos, aproveitamento de 52,38%) e Vila Nova (Hemerson Maria, 16 jogos, aproveitamento de 54,16%).    

+ Total de jogadores que participaram do Campeonato: 261.  

+ Times que mais utilizaram jogadores: Rio Verde 30; Goiás e Vila Nova 29.  

+ Equipes que menos utilizaram jogadores: Anapolina 21; Iporá 22; Atlético e Grêmio Anápolis 25.  

+ Total de jogadores que atuaram em todas as 18 partidas de seus respectivos times finalistas: 1 = Marcelo Rangel (Goiás).  

+ Total de jogadores que atuaram em todas as 16 partidas de seus respectivos times semifinalistas: 2 = Rodrigo Calaça (Anapolina) e Marcelo Rangel (Goiás).  

+ Total de jogadores que atuaram em todas as 14 partidas de seus respectivos times na 1ª Fase: 15 = Rodrigo Calaça e Guilherme Garutti (Anapolina), Robson e Gleison (Anápolis), Kléver (Atlético), Marcelo Rangel (Goiás), João Vitor, Darlã e Zé Uílton (Grêmio Anápolis), Cleriston, Rodrigo Alves e Júnior Brandão (Iporá) e Erivelton, Rogélio e Abuda (Itumbiara).  

+ Total de jogadores que atuaram os 90 minutos em todas as 18 partidas de seus respectivos times finalistas: nenhum.  

+ Total de jogadores que atuaram os 90 minutos em todas as 16 partidas de seus respectivos times semifinalistas: 1 = Rodrigo Calaça (Anapolina).  

+ Total de jogadores que atuaram os 90 minutos de todas as 14 partidas de seus respectivos times na 1ª Fase: 8 = Rodrigo Calaça e Guilherme Garutti (Anapolina), Robson (Anápolis), Kléver (Atlético), João Vitor (Grêmio Anápolis), Cleriston (Iporá) e Erivelton e Rogélio (Itumbiara).    

+ Jogadores mais disciplinados: 2 = Robson (Anápolis) e João Vitor (Grêmio Anápolis) nenhuma advertência em todas as 14 partidas de seus respectivos times.     

+ Público pagante do jogo de volta da Fase Final: 19.880.    

+ Total de público pagante do Campeonato: 225.819.  

+ Média de público pagante do Campeonato: 3.093 (-17,39% em relação a 2017).        

+ Renda bruta do jogo de volta da Fase Final: R$ 404.285,00.  

+ Total de renda bruta do Campeonato: R$ 4.784.802,50.  

+ Média de renda do Campeonato: R$ 65.545,23 (-4,89% em relação a 2017).        

+ Maior público pagante: 19.880 no jogo Goiás 3x1 Aparecidense, no domingo, dia 8 de abril no Estádio Serra Dourada em Goiânia.  

+ Menor público pagante: 29 no jogo Grêmio Anápolis 2x0 Rio Verde, no sábado, dia 27 de janeiro no Estádio Jonas Duarte em Anápolis/recorde dos últimos 11 anos.  

+ Maior renda: R$ 404.285,00 no jogo Goiás 3x1 Aparecidense, no domingo, dia 8 de abril no Estádio Serra Dourada em Goiânia.  

+ Menor renda: R$ 735,00 no jogo Grêmio Anápolis 2x0 Rio Verde, no sábado, dia 27 de janeiro no Estádio Jonas Duarte em Anápolis.

 

Fonte: Roberto Sampaio

estatisticas

 

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH