logomarcadiariodegoias2017

Foto: Divulgação Liverpool
liverpool

O Liverpool se credencia como o grande obstáculo do Manchester City de Josep Guardiola na temporada. Depois de tirar a invencibilidade do rival no Campeonato Inglês, a equipe comandada por Jurgen Klopp deu um passo importante para eliminar o milionário adversário e avançar à semifinal da Liga dos Campeões da Uefa: vitória por 3 a 0, em Anfield, com nova grande atuação do egípcio Mohamed Salah, autor de um gol e uma assistência.

O placar largo foi construído em um primeiro tempo de muita intensidade e velocidade por parte da equipe da casa. Diante do seu torcedor, o Liverpool pressionou desde o início o Manchester City e construiu em apenas meia hora o resultado. Salah abriu o placar. Oxlade-Chamberlain ampliou com um golaço de fora da área, e Mané fechou o marcador aos 30min. Mesmo sem gols, Firmino mais uma vez teve papel importante.

O resultado permite ao Liverpool perder por até dois gols de diferença no jogo da volta, marcado para a próxima terça-feira, às 15h45 (de Brasília), no Eithad Stadium. Para o poderoso e milionário Manchester City, resta apenas a opção de golear o tradicional adversário para avançar em busca do primeiro título: placar de 4 a 0 assegura a vaga para Guardiola, Gabriel Jesus e companhia.

Antes de pensarem no jogo da volta, ambos entram em ação pelo Campeonato Inglês. O Manchester City pode se sagrar campeão nacional neste sábado, quando enfrenta o rival Manchester United. O Liverpool, por outro lado, também tem clássico pela frente: encara o Everton, igualmente no sábado.

O duelo desta quarta-feira colocou os dois candidatos à camisa "9" da seleção brasileira na Copa do Mundo frente a frente. Enquanto Gabriel Jesus teve atuação discretíssima, Firmino se mostrou decisivo. Foi o centroavante do Liverpool o responsável por roubar a bola e dar a assistência para Salah abrir o caminho para a convincente vitória dos mandantes neste jogo de ida.

Juergen Klopp parece ter encontrado a fórmula para parar o "tiki-taka" de Guardiola: muita pressão ao perder a bola e velocidade no ataque. Foi assim no primeiro tempo desta quarta-feira e também em 14 de janeiro, quando, em Anfield, a equipe vermelha abriu 4 a 1 e tirou a invencibilidade dos azuis de Manchester -o jogo no início do ano terminou 4 a 3.

Definitivamente, a saída de Philippe Coutinho na janela de inverno europeia serviu para afinar ainda mais a parceria entre Mohamed Salah e Roberto Firmino. O egípcio e o brasileiro, que cresceram de produção nesta segunda metade da temporada, mais uma vez se mostraram decisivos. Logo com 11min, Firmino desarmou Walker dentro da área e deixou na medida para Salah, sozinho, abrir o placar para a equipe da casa. A pressão deu resultado.

A intensidade do Liverpool se manteve após a abertura do placar. Com marcação alta e pressão imediata quando perdia a bola, o time da casa rapidamente assumiu uma vantagem confortável no confronto. Aos 19min, o time de Jurgen Klopp recuperou a bola na intermediária adversária e encontrou uma defesa totalmente desarrumada pela frente. Com espaço e tempo, Oxlade-Chamberlain arriscou da entrada da área e marcou um golaço.

Se Firmino e Salah já apareciam bem, faltava o terceiro membro do trio de ataque se destacar em Anfield. Mané, até então tímido durante o jogo desta quarta-feira, surgiu para transformar o atropelo do Liverpool em uma vantagem ainda maior. Aos 30min, Salah recebeu pela esquerda e cruzou na medida para o senegalês anotar o terceiro gol dos mandantes diante do City de Guardiola.

O massacre visto no primeiro tempo cessou na etapa complementar da partida. O Manchester City, enfim, conseguiu impor o estilo de jogo que domina a Inglaterra na temporada. Com De Bruyne mais à vontade e um posicionamento mais avançado, o time de Guardiola controlou o ritmo de jogo, mas pecou muito nas decisões das jogadas na zona da defesa do Liverpool. Assim, os visitantes insistiram em muitos cruzamentos, facilmente anulados por Van Dijk e Lovren.

Nem todas as notícias foram boas para o Liverpool. Apesar da confortável vantagem para o confronto da volta, o time pode perder o principal jogador da temporada para as próximas semanas. Salah sentiu uma lesão logo no início do segundo tempo e precisou deixar o confronto. O egípcio deve passar pelos primeiros exames ainda nesta quarta-feira para saber a gravidade do problema físico.

LIVERPOOL

Karius; Alexander-Arnold, Lovren, Van Dijk, Robertson; Milner, Henderson, Oxlade-Chamberlain (Alberto Moreno); Salah (Wijnaldum), Roberto Firmino (Solanke), Mané. T.: Jurgen Klopp

MANCHESTER CITY

Ederson; Walker, Kompany, Otamendi, Laporte; Fernandinho, Gundogan (Sterling), David Silva, De Bruyne; Gabriel Jesus, Sané. T.: Josep Guardola

Estádio: Anfield, em Liverpool (Inglaterra)

Juiz: Felix Brych (Alemanha)

Cartões Amarelos: Gabriel Jesus, De Bruyne e Sterling (Manchester City)

Gols: Salah, aos 11min, Oxlade-Chamberlain, aos 19min, e Mané, aos 30min do primeiro tempo

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH