logomarcadiariodegoias2017

Foto: Bayern Munique
thiago alcantara

O Bayern de Munique fez um jogo ao seu estilo nesta terça-feira (3), ao virar sobre o Sevilla e vencer por 2 a 1, no estádio Ramón Sánchez PIzjuán. Apesar da bravura do time da casa, que saiu na frente com Sarabia, os bávaros dominaram a posse de bola quando acharam conveniente e conseguiram a virada com Jesús Navas (contra) e Thiago Alcântara.

A vitória fora de casa dá aos alemães a vantagem do empate no segundo jogo, a ser disputado em Munique na próxima quarta-feira (11). Para avançar no tempo normal, o Sevilla precisa de uma vitória simples com mais de três gols ou um triunfo por pelo menos dois de diferença. Se o time espanhol devolver o placar de 2 a 1, a decisão vai à prorrogação e, se necessário, pênaltis.

Se a proposta do time da casa era disputar a posse de bola com o Bayern de Munique, como dito pelo técnico Vincenzo Montella, a dinâmica do jogo provou o contrário. O Sevilla precisou dar campo ao time bávaro para reagir em seguida, em velocidade. As jogadas rápidas incomodavam o Bayern, que precisou parar alguns ataques adversários na falta antes de encaixar a marcação.

Na agilidade, o Sevilla ameaçou com Sarabia, aos 19min, após dividida entre Ben Yedder e a defesa alemã. Em seguida, bastou uma pitada de sorte para o alto ritmo do Sevilla resultar em gol aos 31 minutos, quando um cruzamento da esquerda passou por toda a área e encontrou Sarabia. O atacante ajeitou e mandou na rede.

A vantagem do Sevilla não durou mais do que seis minutos. Em escapada pela esquerda, Ribéry tentou o cruzamento rasteiro e viu a bola enganar o goleiro Soria após ser desviada por Jesús Navas. O time alemão não havia criado uma oportunidade de gol sequer antes do empate, apesar de controlar as ações (68% de posse até o intervalo).

O segundo tempo movimentado teve uma chance importante para cada equipe até os 20 minutos. Primeiro Javi Martínez fez desarme fundamental em Vázquez na marca do pênalti; depois, o mesmo Martínez obrigou Soria a fazer grande defesa. Aos 23min, porém, o goleiro do Sevilla nada pôde fazer quando o cabeceio de Thiago Alcântara desviou em Escudero e estufou a rede.

O placar desfavorável obrigou o Sevilla a se lançar ao ataque, e o Bayern também não se incomodou em se recolher. Sem conseguir furar a defesa alemã, os espanhóis arriscaram alguns chutes de fora da área sem, no entanto, intimidar o adversário. A melhor chance da reta final, inclusive, foi um arremate longo de Lewandowski.

SEVILLA

Soria; Jesús Navas, Kjaer, Lenglet, Escudero; Pizarro, N'Zonzi, Pablo Sarabia, Vázquez, Joaquín Correa (Sandro Ramírez); Ben Yedder (Luis Muriel). T.: Vincenzo Montella

BAYERN DE MUNIQUE

Ulreich; Kimmich, Hummels, Boateng, Juan Bernat (Rafinha); Javi Martínez, Thiago Alcântara, Vidal (James Rodríguez); Thomas Muller, Ribéry (Robben), Lewandowski. T.: Jupp Heynckes

Estádio: Ramón Sánchez PIzjuán, em Sevilla (ESP)

Juiz: Daniele Orsato (ITA)

Cartões Amarelos: Joaquín Correa e Pizarro (Sevilla); Ribéry, Bernat e Thomas Muller (Bayern)

Gols: Sarabia, aos 31min, e Jesús Navas (contra), aos 37min do primeiro tempo; Thiago Alcântara, aos 23min do segundo tempo. 

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH