logomarcadiariodegoias2017

Vasco 3x2 Botafogo. (Foto: Paulo Fernandes / Site Vasco da Gama)
vasco e botafogo

A primeira final do Campeonato Carioca 2018 foi recheada de gols no Estádio Nilton Santos, neste domingo (1º). O Vasco fez o terceiro gol no último lance e venceu o Botafogo por 3 a 2 em clássico muito movimentado. Renatinho e Brenner fizeram os gols botafoguenses, mas Yago Pikachu marcou dois gols, e Andrés Ríos foi decisivo aos 48min do segundo tempo.

A vitória garante ao Vasco a vantagem do empate na finalíssima. O Botafogo precisa de dois ou mais gols de diferença para ser campeão no tempo normal, enquanto um triunfo magro leva a decisão aos pênaltis -não há critério de gol fora de casa. As equipes se reencontram às 16 horas (de Brasília) do próximo domingo (8), no Maracanã.

Yago Pikachu foi o grande destaque da vitória do Vasco e deu muito trabalho à defesa botafoguense, principalmente no primeiro tempo. Nas duas oportunidades claras que teve, fez dois gols; cada um com estilo diferente. Yago Pikachu ainda foi bem na criação, acertando passes agudos, e ajudou a conter os ataques rivais no lado direito.

Do lado do Botafogo, Rodrigo Lindoso errou bastante. O capitão botafoguense teve atuação aquém do que a torcida está acostumada, estando envolvido de forma negativa em alguns dos principais lances do clássico. Primeiramente, ele tentou cavar falta e perdeu a bola que resultaria no primeiro gol do Vasco e, no segundo, foi um dos que erraram na marcação. Rodrigo Lindoso teve a chance de se redimir no segundo tempo, quando recebeu cruzamento livre na segunda trave, mas errou o cabeceio e desperdiçou.

A estratégia botafoguense ficou clara desde o começo: pressionar os zagueiros rivais na saída de bola. O time ensaiou a marcação adiantada duas vezes, e na terceira conseguiu o gol: Paulão errou dentro da área, foi desarmado e viu Renatinho abrir o placar aos quatro minutos.

A partir do gol sofrido, a defesa do Vasco demorou a se encontrar. Leo Valencia ganhou de dois após bola longa de Lindoso e quase fez o segundo do Botafogo; depois Moisés arriscou de longe e levou perigo. Do outro lado, os vascaínos chegaram com Rafael Galhardo e Riascos, em dois lances em que a defesa rival congelou.

Os dois gols de Yago Pikachu saíram sem qualquer anúncio: não havia pressão do Vasco, que ainda tentava se organizar ofensivamente. Mas Wagner e Riascos combinaram muito bem em dois lances seguidos, e a criatividade do ataque cruzmaltino resultou nos gols.

Aos 28min, Wagner recebeu de Riascos e cruzou para a área, encontrando Pikachu, que bateu de primeira no canto direito de Gatito Fernández. Dois minutos mais tarde, a jogada se inverteu. O colombiano recebeu de Wagner e passou para Pikachu virar para o Vasco.

O Botafogo parecia mais consistente e disciplinado ao esquema tático, mas pecou pela desatenção na marcação e principalmente pelos erros individuais.

Após o apagão de três minutos, o time da casa respirou melhor durante dez minutos de marasmo. Enquanto o Vasco saboreava a virada, o Botafogo recuperou a atenção e voltou a levar perigo em cabeceio de Igor Rabello, que obrigou Martín Silva a fazer ótima defesa. O Vasco respondeu imediatamente em trama pela direita, que acabou em chute cruzado de Galhardo para fora.

Aos 44 minutos, porém, Brenner voltou a dar esperança ao Botafogo. Ele se antecipou à marcação e completou cruzamento para deixar tudo igual mais uma vez.

O intervalo não influenciou muito na dinâmica do clássico, que seguiu bastante movimentado, com times de linhas espaçadas e marcação muitas vezes frouxa. Mas o Vasco se aproveitou melhor da queda de ritmo e passou a aparecer mais vezes no campo de ataque; no melhor lance, Gatito parou bom chute de Paulinho aos seis minutos.

Após quatro gols e muita correria no primeiro tempo, a resistência de Botafogo e Vasco acabou nos 45 minutos finais. Fizeram falta as escapadas pelos lados do campo, tão presentes antes do intervalo. Ainda assim houve ótimas chances: Lindoso errou cabeceio de um lado; e de outro Marcinho salvou bola de Andrés Ríos em cima da linha. Paulinho ainda teve a bola do jogo a cinco minutos do final, mas parou em Gatito.

A partida parecia definida ao longo dos três minutos de acréscimo, mas Andrés Ríos apareceu mais uma vez no momento decisivo para garantir a vitória vascaína. A bola ficou pipocando na área e sobrou na medida para um voleio do argentino, um tanto desequilibrado, que morreu na rede, aos 48min.

Na semifinal, o Vasco também havia recorrido aos acréscimos para conseguir a classificação para a decisão. A partida contra o Fluminense estava empatada por 2 a 2, mas Fabrício marcou aos 50min e garantiu a vaga do Vasco na final do Estadual.

BOTAFOGO

Gatito Fernández; Marcinho, Joel Carli, Rabello, Moisés; Rodrigo Lindoso, Marcelo Santos, Renatinho (Marcos Vinícius); Leo Valencia (Rodrigo Pimpão), Luiz Fernando, Brenner (Kieza). T.: Alberto Valentim

VASCO

Martín Silva; Rafael Galhardo, Erazo, Paulão, Fabrício; Desábato, Wellington, Yago Pikachu, Wagner (Thiago Galhardo), Giovanni Augusto (Paulinho); Riascos (Andrés Ríos). T.: Zé Ricardo

Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro

Juiz: Rodrigo Carvalhães de Miranda

Cartões Amarelos: Renatinho, Rodrigo Lindoso e Joel Carli (Botafogo); Fabrício, Wellington e Rafael Galhardo (Vasco)

Gols: Renatinho, aos 3min do primeiro tempo, e Brenner, aos 44min do primeiro tempo (Botafogo); Yago Pikachu, aos 28 e aos 30min do primeiro tempo, e Andrés Ríos, aos 48min do segundo tempo (Vasco)

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH