22 de abril de 2024
Lênia Soares

Equipes de Paulo e Marconi brigam e a cidade apanha

O que já não era mais doce, agora azedou. A imagem do prefeito Paulo Garcia (PT) nas redes sociais virou alvo de constantes ataques por conta dos transtornos gerados pela forte chuva em Goiânia. Uma oposição crítica incentivada pela claque de nomes governistas sempre no ataque.

Mas que o ‘mérito’ da onda (sem trocadilho) de reclamações não fique apenas com a assessoria indireta do Palácio. Paulo Garcia, sua frágil administração e seus aliados silenciosos também merecem destaque.

Até o momento, não se ouviu resposta do Paço Municipal. Aliás, nada se ouve dos companheiros petistas e peemedebistas em defesa do prefeito da Capital. Uns poucos até se arriscam, mas representam uma simples marola perto da avalanche adversária. Uma (des)estratégia de ‘não agressão’ que remete mais ao ditado de ‘quem cala consente’.

A questão central, porém, é outra. Enquanto as equipes de comunicação discutem planejamento político-eleitoral de ataque, ou não ataque, o povo goianiense sofre na lama. Literalmente.

A omissão de ambas as partes, Prefeitura e Estado, é preocupante. Nenhuma solução razoável foi, sequer, prometida para a população. A situação, que já atinge o grau de emergência, é ignorada pelos Poderes Executivos.

Que São Pedro tenha compaixão dessa cidade! 

Alguém há de achar a graça para a desgraça que pauta as piadas dos representantes dos nossos representantes.


Leia mais sobre: Lênia Soares