26 de maio de 2024
Jovem Pan News

Entrevista ao vivo de Bolsonaro no programa Pânico tem recorde de audiência e revelações; confira

Ex-presidente disse quem deve apoiar nas eleições de 2024 para prefeitura de São Paulo
Jair Bolsonaro concedeu entrevista à Jovem Pan, que acumulou dezenas de milhares de expectadores em tempo real. (Imagem: reprodução)
Jair Bolsonaro concedeu entrevista à Jovem Pan, que acumulou dezenas de milhares de expectadores em tempo real. (Imagem: reprodução)

A entrevista ao vivo do ex-presidente Jair Bolsonaro no programa Pânico, da Jovem Pan News, nesta segunda-feira (3) rendeu uma boa audiência para a emissora, além de revelações exclusivas. Foram centenas de milhares de expectadores em tempo real ouvindo o ex-mandatário, condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em ação movida pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), à inelegibilidade por 8 anos.

Em uma entrevista que durou pouco mais de uma, uma das revelações de Bolsonaro no programa Pânico, foi sobre quem ele deve apoiar para prefeito de São Paulo nas eleições de 2024. O Partido Liberal (PL) deve apoiar a candidatura de Ricardo Nunes (MDB) à reeleição em São Paulo, segundo projeção do ex-presidente.

“Quem vai dizer não sou eu, é o presidente nacional do partido (Valdemar Costa Neto). Eu sou o presidente de honra. Combinamos com o presidente que, se tiver um candidato nosso com chance de liderar, nós vamos [com candidatura própria]. Até o momento, não apareceu. Com todo respeito ao Ricardo Salles. Há uma tendência de ficar com o Ricardo Nunes. Está batido o martelo? Não está”, afirmou Bolsonaro.

Já sobre eleições presidenciais futuras e sua condenação, o ex-presidente afirmou que não é justo que ele já declare apoio a algum outro nome da direita. “Não é justo, eu estou na UTI ainda, não morri ainda, alguém já querer dividir o meu espólio.”

Bolsonaro não perdeu oportunidades de citar o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, em sua entrevista. “Alexandre de Moraes me chama de mentiroso. Isso dói no coração da gente, eu não sou esse tipo de gente que ele acha que eu sou.”

Com a entrevista, a Jovem Pan conseguiu uma alta audiência na TV por assinatura. O programa comandado por Emílio Surita chegou a marcar o dobro do Estúdio i, comandado por Andréia Sadi na GloboNews. Segundo dados prévios de audiência do PNT (Painel Nacional de Televisão) da TV paga, obtidos pelo F5, a Jovem Pan chegou a picos de 0,9 ponto entre 13h e 14h15, quando Bolsonaro estava no ar.

A GloboNews variou entre 0,4 e 0,5 ponto, ficando em segundo lugar, algo incomum normalmente e o índice foi o recorde de audiência do Pânico na TV paga em 2023. Isso por que o programa costuma marcar 0,4 ponto em média. Na entrevista, Bolsonaro ainda chegou a dizer que a Globo não quis lhe entrevistar por “ter medo”. A reportagem apurou que, na verdade, a emissora vetou exigências feitas por sua equipe e, por isso, nenhum entrevista aconteceu.

Assista a entrevista de Bolsonaro no programa Pânico na íntegra

Bolsonaro foi condenado e está inelegível por oito anos, pois abusou de poder político e uso indevido dos meios de comunicação, em razão da reunião com embaixadores estrangeiros realizada em julho de 2022. Por 5 votos a 2, os magistrados da Corte Eleitoral entenderam que, sob as prerrogativas de presidente da República, o político fez uso da estrutura do Estado para promover uma campanha eleitoral antecipada.

A defesa de Bolsonaro aguarda publicação oficial da decisão da Corte para recorrer e enviar recurso extraordinário no Supremo Tribunal Federal (STF).


Leia mais sobre: Brasil

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.