17 de abril de 2024
Paralisação • atualizado em 22/03/2022 às 19:50

Entregadores de aplicativo preparam paralisação na região Noroeste de Goiânia

De acordo com o representante, os entregadores estão tendo suas contas bloqueadas de forma indevida na região
Paralisação terá inicio no Shopping Passeio das Águas. (Foto: Arquivo / DG)
Paralisação terá inicio no Shopping Passeio das Águas. (Foto: Arquivo / DG)

Buscando por melhores condições de trabalho e estrutura por parte da plataforma, entregadores do iFood estão preparando uma nova paralisação nos dias 26, 27 e 28 de março na região Noroeste de Goiânia.

Ao Diário de Goiás, um dos representantes disse que a paralisação terá inicio no Shopping Passeio das Águas e também em outros estabelecimentos de toda região Noroeste.

De acordo com o representante, os entregadores estão tendo suas contas bloqueadas de forma indevida na região. ”A gente está tendo um problema lá muito sério com questão de conta. O iFood bloqueia, não dá direito de defesa para o entregador, não fala o motivo e bloqueia arbitrariamente afirmando que ele está infringindo os termos e condições de uso da plataforma”, afirma.

O representante dos entregadores contesta e diz que na realidade isso não acontece. Segundo ele os entregadores trabalham de forma certa e estão sofrendo essa ‘injustiça’.

Esta não é a primeira vez que entregadores do iFood paralisam os serviços de entrega na capital. O Diário de Goiás já mostrou algumas vezes em que os serviços pararam em outras regiões de Goiânia. No mês passado, eles entraram em greve em Goiânia e Região Metropolitana cobrando melhorias para a categoria.

Na ocasião, os entregadores pediam por melhorias como mudança na taxa, ou seja, que o iFood pague uma taxa digna e justa, pediram também o fim da ‘subpraça’, onde operadores terceirizados pelo iFood atuam em Goiânia com entregadores terceirizados e pediram também transparência nos bloqueios de entregadores. 

Ainda na ocasião, em nota, o iFood disse que algumas medidas já foram adotadas ainda em 2021 como por exemplo, os reajustes da taxa mínima e quilometragem percorrida pelos entregadores.

Leia também:


Leia mais sobre: / / / Cidades

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.