13 de julho de 2024
Leniência?

Enquanto terroristas invadiam o Congresso, PM bebem água de coco

Atitude leniante de agentes da segurança pública colaborou com caos na Esplanada dos Ministérios
André Janones denuncia PM's que tomavam água de coco enquanto bolsonaristas invadiam Congresso Nacional (Foto: Redes Sociais)
André Janones denuncia PM's que tomavam água de coco enquanto bolsonaristas invadiam Congresso Nacional (Foto: Redes Sociais)

Enquanto criminosos que apoiam o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) invadiam o Congresso Nacional neste domingo (08/01), policiais militares deixavam seus postos para comprar água de coco. A foto denúncia foi compartilhada pelo deputado federal André Janones (Avante-MG) em seu perfil nas redes sociais.

Alguns extremistas estavam protegidos com máscaras de gás e outros seguravam pedaços de pau na mão enquanto chuvas de bombas de gás lacrimogêneo se faziam presentes no local. Apesar de agentes da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) estarem no local, não houve contenção à invasão. 

Vídeos mostram bolsonaristas destruindo as dependências internas do Supremo Tribunal Federal (STF). É possível ver manifestantes vandalizando a parte interna do STF. “Quebra tudo! Tem que quebrar tudo”, vocifera uma voz ao fundo. Do lado de fora policiais militares conversam com extremistas como se nada estivesse acontecendo. “Estão invadindo o STF”, indaga um militar. 

O prédio do STF foi o principal alvo. “O STF está completamente destruído. Tá ‘chovendo’ aqui dentro. Uma destruição em todos os andares. Vou tentar subir aqui mas tá um cheiro de pimenta muito forte”, relata um homem ao filmar o cenário. Nem a porta do gabinete do ministro Alexandre de Moraes foi poupada. Extremistas a arrancaram e a mostraram como um troféu.


Leia mais sobre: Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.