27 de fevereiro de 2024
APARECIDA DE GOIÂNIA • atualizado em 02/12/2023 às 17:42

Encontrado corpo que pode ser da adolescente que sumiu a caminho de Cmei

Corpo que pode ser de Amélia Vitória foi localizado no Parque Hayala, distante quatro quilômetros de onde foi vista pela última vez
Adolescente desapareceu ao sair para buscar irmã mais nova na escola - Foto: Reprodução
Adolescente desapareceu ao sair para buscar irmã mais nova na escola - Foto: Reprodução

Foi encontrado na tarde deste sábado (2) um corpo que pode ser da adolescente Amélia Vitória de Jesus. A confirmação será feita pela Polícia Técnico Científica. Imagens pelas redes sociais mostram familiares da garota próximo do local, lamentando.

Amélia sumiu em Aparecida de Goiânia no final da tarde de quinta-feira (30). Desde então os familiares fizeram buscas e acionaram as autoridades.

A equipe do Grupo de Operações com Cães da Guarda Civil Metropolitana localizou o corpo que é de uma adolescente. Dezenas de pessoas se aproximaram e o local foi cercado pela Guarda Civil Metropolitana.

Segundo divulgou o Corpo de Bombeiros, a vítima estava enrolada em um lençol.  Ela foi localizada distante cerca de quatro quilômetros da mata onde equipes de todas as polícias faziam buscaspor Amélia neste sábado.

A vítima, ao que tudo indica já morta, foi abandonada em uma rua do Parque Hayala, próximo ao colégio Mônica Tomaz da Silva.

Buscas pela manhã

Desde cedo, como mostrou o Diário de Goiás, policiais militares e civis, guardas metropolitanos e bombeiros militares, além da Polícia Técnico Científica, trabalhavam nas buscas por Amélia Vitória. Além disso, os pais e outros parentes da garota assistiam de perto, na esperança de encontrá-la com vida.

Os agentes tinham concentrado as buscas em uma mata no trajeto percorrido pela menina para buscar a irmã mais nova em um Cmei da região.

Amélia foi vista a última vez às 16h15. Câmeras de segurança de residências no percurso mostram a garota caminhando normalmente. Ela estava de chinelos e roupa escura. Em alguns momentos cobria a cabeça com o capuz do moletom porque chovia levemente.

Perto da mata

A última imagem dela é próximo da mata. Na mesma rua, depois da vegetação, imagens de outras câmeras já não captaram a passagem da estudante como deveria ter ocorrido.

Um cão farejador sinalizou que havia cheiro de Amélia nas proximidades de um barracão aparentemente abandonado na mesma mata. Contudo, o corpo que foi localizado está distante quatro quilômetros deste ponto.


Leia mais sobre: / / Aparecida de Goiânia

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.