14 de junho de 2024
Prejuízo • atualizado em 25/05/2024 às 15:48

Empresário de Catalão perde R$ 24 mil após ser vítima de golpe e ter conta da Caixa invadida

Ao perceber o golpe, o empresário conta que fez todos os procedimentos padrões e que ativou o sistema de bloqueio de sua conta, mas que o problema voltou a ocorrer
Indignação se intensificou após Leandro entrar com uma contestação junto à Caixa, e ter seu pedido negado. (Foto: Reprodução/ Blog do Badiinho).
Indignação se intensificou após Leandro entrar com uma contestação junto à Caixa, e ter seu pedido negado. (Foto: Reprodução/ Blog do Badiinho).

Nesta última sexta-feira (25), o empresário de Catalão, Leandro Ciríaco, fez uma denúncia em vídeo alegando ter sido vítima de um golpe. Segundo ele, a sua conta na Caixa Econômica Federal foi invadida por criminosos, que realizaram saques de valores altos, totalizando R$ 24 mil em prejuízo. A indignação se intensificou após Leandro entrar com uma contestação junto à Caixa, e ter seu pedido negado.

“Eu fui lesado pelos malandros que roubaram meu dinheiro, e de certa forma eu estou sendo lesado pela Caixa, que não me ofertou segurança eletrônica nenhuma”, disse no vídeo compartilhado pelo Blog do Badiinho. No momento em que os funcionários perceberam a gravação, tentaram conter alegando ser proibido gravar no local.

“A gerente está chamando a polícia para mim, que fui lesado. Olha para vocês verem que ironia. Eu vou esperar, eu não vou embora. Eu estou sendo lesado pela Caixa Econômica Federal e estou sendo oprimido porque eu estou gravando um vídeo”, disse o empresário de Catalão, reforçando que estava sendo muito bem atendido pelos funcionários, mas que seguiria gravando por estar em uma instituição pública federal.

Leandro conta que fez todos os procedimentos padrões e que ativou o sistema de bloqueio de sua conta, mas que o problema voltou a ocorrer. Foi quando ele conta que visitou a agência da Caixa na Avenida Dr. Lamartine, na Vila Chaud, para solicitar o ressarcimento dos valores sacados. Porém, uma semana depois, o seu pedido foi negado pelo banco.

“Tenho um problema com isso que estou enfrentando, vai demorar um, dois anos se arrastando na Justiça. E repito, o problema não é o dinheiro, vai me fazer falta também, mas triste é a sensação de impotência, de ver a sua privacidade bancária ser invadida e não ter o respaldo da instituição financeira”. Até o momento a Caixa Econômica Federal não se pronunciou sobre o ocorrido.


Leia mais sobre: / / Catalão / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019