19 de agosto de 2022
Destaque 2 • atualizado em 20/11/2020 às 10:43

Em primeiro programa eleitoral do segundo turno, Vanderlan aponta crítica à saúde da gestão Iris

Maguito Vilela e Vanderlan Cardoso. Imagem: divulgação/redes sociais.
Maguito Vilela e Vanderlan Cardoso. Imagem: divulgação/redes sociais.

O primeiro dia de campanha eleitoral no rádio dos candidatos à prefeitura de Goiânia que disputarão o segundo turno no dia 29 próximo foi sem ataques entre os dois prefeitáveis e com um tom explícito de Vanderlan Cardoso como candidato da oposição à atual gestão.

O candidato do PSD mostrou em seu programa a situação de uma mulher que demostrava sua insatisfação com a situação da saúde em Goiânia. Segundo ela, demorou um ano para conseguir um tratamento de saúde.

“Eu sou moradora do Conjunto Parque Santa Rita, nós temos um posto de saúde aqui que não funciona, quando a gente precisa de uma especialidade demora até seis meses, eu levei um ano para conseguir um tratamento oncológico que poderia ter sido tão fácil, é 30 dias eu demorei 360 dias para conseguir (SIC). Não é só eu, é meu setor inteiro e toda adjacência aqui que está desassistida nessa parte, eu não tenho um auxílio doença, eu não tenho pensão, eu vivo hoje, não vou mentir não, dos R$ 300 que estou recebendo do governo”, finaliza a fala dela no programa.

Continua após a publicidade

Vanderlan responde à mulher que terá a oportunidade de solucionar este problema se for eleito prefeito de Goiânia. O prefeitável explicou que fez, à época que foi prefeito de Senador Canedo, e fará em Goiânia.

“Tive a oportunidade de ser prefeito, a doença para ser tratada no início é um custo, quando ela chega numa fase em que a senhora está me detalhando, o custo é outro sem contar a quantidade de vidas que nós estamos perdendo por esta demora no atendimento. Quando fui prefeito eu tive uma oportunidade de trabalhar 100% o programa da saúde da família, que é um programa que quando ele funciona, que o cidadão vai próximo de sua casa, quando ele funciona, o custo cai, cai porque o cidadão foi atendido na hora que ele precisa, o que nós estamos propondo é isso, acima de tudo nós somos seres humanos, então se Deus nos deu a oportunidade de chegar num cargo de prefeito de uma cidade, e é um cargo nobre, é para cuidar dos mais necessitados. Eu quero te agradecer, dizer para senhora que é um compromisso nosso, nós vamos fazer este compromisso, que graças a Deus quando em Senador Canedo tive a oportunidade de ser prefeito, tudo que nós falamos nós cumprimos, em Goiânia não vai ser diferente”, concluiu Vanderlan.

Ainda neste primeiro programa eleitoral de rádio, Vanderlan apresenta a criação de um auxílio emergencial da prefeitura de R$ 300 a partir de janeiro.

Continua após a publicidade

“Vão ser R$ 300 que ajudarão cerca de 25 mil famílias em situação de vulnerabilidade”, diz Vanderlan.

O prefeitável também descartou um fechamento do comércio na cidade em razão da pandemia da covid-19.

“A cidade já não pode mais parar, com a aprovação da vacina, todos que quiserem serão vacinados. A verba da covid já está em caixa no caixa da saúde e é suficiente para comprar vacina para toda a população de Goiânia”, concluiu o candidato neste primeiro programa eleitoral exibido nesta sexta-feira (20/11).