26 de fevereiro de 2024
Transporte coletivo

Em Goiânia, mais de 55 mil empregados são beneficiados com Passe livre do Trabalhador

Com o benefício, as empresas podem adquirir o vale transporte por meio de assinatura mensal no valor de R$ 180 por trabalhador.
Segundo o prefeito Rogério Cruz, o trabalhador pode usufruir da liberdade de fazer mais viagens de ônibus. (Foto: Secom/CMTC).
Segundo o prefeito Rogério Cruz, o trabalhador pode usufruir da liberdade de fazer mais viagens de ônibus. (Foto: Secom/CMTC).

Conforme balanço da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), em Goiânia mais de 55,4 mil empregados usufruem do benefício do Passe Livre do Trabalhador. No total o modelo já conta com mais de 2,9 mil empresas cadastradas após 1 ano e seis meses do lançamento.

A iniciativa implantada na gestão do prefeito Rogério Cruz é inédita no Brasil e permite com que usuários tenham o direito de fazer até oito viagens diárias no mês inteiro, inclusive em finais de semana e feriados. Com o Passe Livre do Trabalhador as empresas podem adquirir o vale transporte por meio de assinatura mensal no valor de R$ 180 por trabalhador.

Ou seja, é disponibilizado um desconto de 20% no pacote praticado atualmente, o que corresponde a duas viagens diárias, válidas para seis dias da semana. Quando a assinatura é validada, as viagens são disponibilizadas ao funcionário para uso nas 278 linhas da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos, que abrange, atualmente, 19 municípios.

“O Passe Livre do Trabalhador é um projeto inédito que temos orgulho de ter implantado em Goiânia para beneficiar os usuários de transporte coletivo. O trabalhador pode usufruir da liberdade de fazer mais viagens de ônibus e no momento em que ele escolher, podendo, inclusive, usar o cartão para lazer, por exemplo, ir ao supermercado ou à farmácia”, destaca o prefeito Rogério.

Vantagens

O presidente da CMTC, Tarcísio Abreu, ressalta que as vantagens alcançam tanto os empregados quanto os empregadores. “A iniciativa do Passe Livre do Trabalhador foi também para dar a devida atenção ao setor produtivo durante a retomada pós-pandemia. Além de beneficiar quem utiliza o transporte coletivo, significa mais economia aos empregadores. A alta adesão mostra que estamos no caminho certo”, afirma.

A iniciativa melhorou também a qualidade de vida de trabalhadores como é o caso do zelador Ricardo Moraes, de 54 anos, que utiliza o transporte para se deslocar entre os empreendimentos atendidos pela empresa empregadora e para sair com a família aos finais de semana. A empresa que contratou o zelador aderiu ao Passe Livre do Trabalhador. “Está mais que aprovado, é bom ver que estão trabalhando pensando no povo”, disse Ricardo.

Como aderir

Toda empresa que possua CNPJ, com situação cadastral devidamente regular junto à Receita Federal pode aderir ao Passe Livre do Trabalhador, independentemente do número de trabalhadores. Não é permitido a venda para pessoas físicas.

Para solicitar basta:

  • .Acessar o site: www.sitpass.com.br;
  • .Atualizar o cadastro da empresa e dos seus trabalhadores e escolher o dia de vencimento da assinatura;
  • . Por fim, retirar os cartões dos trabalhadores na Loja Sitpass e distribuí-los aos empregados (a primeira via do cartão é gratuita).

Para mais esclarecimentos e orientações quanto ao Passe Livre do Trabalhador, há um canal específico para as empresas, via ligação ou WhatsApp, pelo número (62) 3142-1019.


Leia mais sobre: / / / / / Cidades / Notícias do Estado

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019