25 de maio de 2024
Operação • atualizado em 04/01/2024 às 10:30

Em Goiânia, foragido de Minas Gerais morre após confronto com a Rotam

Foragido tinha envolvimento no homicídio de Carlos Eduardo Sundfeld Nunes (CADU), e era assassino confesso do cartunista Glauco e seu filho, Raoni
Confronto aconteceu no setor Aeroviário, em Goiânia. (Foto: Reprodução/CPC PMGO).
Confronto aconteceu no setor Aeroviário, em Goiânia. (Foto: Reprodução/CPC PMGO).

Nesta última quarta-feira (3), Adriano Silva Guimarães, de 46 anos, morreu após um confronto com a Rotam, no setor Aeroviário, em Goiânia. O homem, foragido da justiça de Minas Gerais, possuía uma extensa ficha criminal, somando mais de 60 anos de reclusão, incluindo crimes como roubo a instituição bancária e participação em organização criminosa.

Na ocorrência, equipes do Batalhão da Rotam, com base em informações do serviço de inteligência da Polícia Militar, deslocaram-se para verificar um imóvel onde possivelmente Adriano estaria escondido. Ao realizar a escalada no muro, a equipe avistou o suspeito na sala, que tentou fugir pelos fundos do imóvel.

Após intensa troca de tiros, o criminoso foi neutralizado, sendo retirada dele uma pistola TH9 Taurus calibre 9mm. A arma estava com numeração suprimida, colocada em segurança, com um cartucho deflagado na câmara devido a uma pane. Segundo a Rotam, socorro médico foi imediatamente acionado, porém, o óbito foi constatado no local pela equipe médica.

Ficha criminal

Além da ficha criminal que inclui crimes como roubo a banco e participação em organização criminosa, Adriano também possuía envolvimento no homicídio de Carlos Eduardo Sundfeld Nunes (CADU), também era assassino confesso do cartunista Glauco e seu filho, Raoni, ocorrido no Núcleo de Custódia em Aparecida de Goiânia.

Rotam: 42 anos de atuação

Em junho de 2023, as Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (ROTAM), completou 42 anos de atuação em Goiás. Criada em 1981, a Rotam celebrou a data com uma exposição e ganhou do estado um espaço de treinamento de tiro. O espaço é utilizado para treinamento tanto por membros da Rotam, quanto por outras companhias e batalhões. De acordo com o governador, além dos recursos destinados ao centro de treinamento, o Estado investiu ainda R$ 15 mil em novas armas.


Leia mais sobre: / / / / / Goiânia

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019