28 de fevereiro de 2024
FECHANDO 2023

Em evento para a imprensa, governador fala de ciência, de temas polêmicos e faz balanço

Caiado destacou importância do jornalismo profissional em evento com representantes de 36 veículos goianienses; confraternização foi no Palácio das Esmeraldas
Governador recebeu imprensa no jardim de inverno do Palácio onde fez balanço - Foto: Secom Goiás
Governador recebeu imprensa no jardim de inverno do Palácio onde fez balanço - Foto: Secom Goiás

O governador Ronaldo Caiado defendeu a importância do desenvolvimento fundamentado na ciência e na tecnologia durante confraternização com imprensa nesta terça-feira (5).

Caiado também falou sobre o papel da imprensa, dos projetos polêmicos – como a reforma tributária no governo federal e o aumento da alíquota modal de ICMS que ele enviou para a Assembleia Legislativa (Alego) -, dos números positivos da gestão e das eleições de 2024.

Foi durante o tradicional café da manhã do governador com a imprensa, realizado no jardim de inverno do Palácio das Esmeraldas.

Investimento em tecnologia

Conforme o governador, não é possível o desenvolvimento regional ou nacional sem que haja investimentos do governo em tecnologia, em ciência e em educação. Apostando na capacidade dos goianos, ele defendeu um maior protagonismo da força de trabalho local.

“Não podemos ficar simplesmente na condição de mão-de-obra. Existem países que copiaram modelos tecnológicos e que atualmente são melhores que os originais”, citou. Foi uma das várias referências à China, que Caiado visitou recentemente, quando pôde comparar com visita anteriormente realizada.

Papel da imprensa

Ele iniciou falando sobre o modelo de transparência da gestão. “Governantes devem abrir seus dados para a população”, disse, citando a necessidade da cobertura jornalística sobre as ações de governo.

Estavam presentes cerca de 170 executivos, gestores, jornalistas e radialistas de veículos da capital. Da gestão, o destaque entre os presentes foi o vice-governador, Daniel Vilela (MDB).

Depois do controle da pandemia, foi o primeiro café de final de ano que o governador promoveu com a imprensa. Em 2022, Caiado precisou passar por um procedimento cardíaco na mesma época.

Superação de metas

Fazendo o balanço da gestão, ele citou os números positivos da recuperação econômica. “Estamos avançando muito mais do que a média. Ou seja, o que se esperava da nossa capacidade de recuperação em tão pouco tempo?”, perguntou. “Acho que já superamos metas que muitas vezes eram tidas como impossíveis de serem superadas”.

Falando sobre os investimentos em Educação, disse que espera o primeiro lugar no Ideb.

Ao comentar sobre segurança pública, o governador reiterou a boa avaliação: “Goiás hoje é referência, é modelo para o Brasil todo”.

Do mesmo modo, disse que, na saúde, ampliou o atendimento com a regionalização, “dando a condição de ter um hospital de média e alta complexidade nas mais distantes regiões do estado de Goiás”.

PIB

Sobre a economia, Caiado destacou o progresso econômico e tecnológico de Goiás, enfatizando o crescimento de 6,6% no PIB. “Goiás se destaca no cenário nacional”. Também observou que o estado hoje soma cerca de 3 milhões de trabalhadores, nacionalmente o maior percentual de empregos formais com carteira assinada.

Além disso, acrescentou que a renda média dos cidadãos de Goiás, é superior à média nacional, indicando “desenvolvimento econômico robusto e sustentável”.

ICMS e reforma tributária

Perguntado sobre o polêmico projeto que aumenta o ICMS modal em Goiás, de 17% para 19%, ele aproveitou para atacar mais uma vez a reforma tributária. O projeto do ICMS tem votação prevista para esta terça na Alego. E o da reforma está para ser apreciado novamente pela Câmara dos Deputados.

Caiado reconheceu que Goiás não terá o menor ICMS modal do país como o governo havia anunciado. Mas insistiu que não vê outra saída diante das perdas de arrecadação que avalia que o estado sofrerá com a reforma tributária, a não ser se antecipando. “Goiás é o estado que mais vai perder, reiterou”.

Sobre eleição em Goiânia

Caiado comentou a intenção do presidente da Assembleia Legislativa, Bruno Peixoto (UB) de ser o candidato da base do governador nas eleições para prefeito de Goiânia em 2014 e até disputar o governo em 2026. As declarações foram vistas nos bastidores como rebeldia de Peixoto caso não tenha o apoio no próximo ano. Já o governador, amenizou.

“Bruno Peixoto foi meu líder nos quatro anos de governo. Foi o mais votado deputado estadual da história, foi eleito presidente da assembleia e reeleito por 4 anos. Atualmente, ele tem toda a Independência de agir. De maneira nenhuma cabe a mim cercear direito de quem quer ser [candidato]”.

Fora da pauta

Caiado insistiu em dizer que não tem articulado a respeito. “Você não sabe de nenhuma reunião minha pra tratar de assunto, de eleição de 2024. Não existe. Eu tô trabalhando 24 horas. Não é essa pauta”.

Inspirado, o governador falou até mesmo sobre a manutenção do acervo arquitetônico em torno da Praça Cívica. Ele lamentou as reiteradas pichações feitas nas construções importantes como o Coreto e o Monumento às Três Raças.


Leia mais sobre: / / Notícias do Estado / Política

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.