13 de julho de 2024
Política

Em entrevista, Sergio Moro responde Lula por fala do presidente nesta terça (21); confira o que foi dito

Senador disse à CNN que fala do petista gera risco para ele e sua família
Tudo começou quando Lula deixou escapar um palavrão ao se referir que gostaria de "se vingar" de Moro. (Imagens: reprodução)
Tudo começou quando Lula deixou escapar um palavrão ao se referir que gostaria de "se vingar" de Moro. (Imagens: reprodução)

O senador Sergio Moro (União Brasil-PR) concedeu uma entrevista à CNN nesta terça-feira (21) e, prontamente, repudiou a fala o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no mesmo dia. Se trata da frase dita pelo petista em uma entrevista ao portal Brasil 247. Na ocasião, Lula disse que quando estava preso em Curitiba não estava bem e só ia ficar bem quando se vingasse de Moro.

“De vez em quando ia um procurador, de sábado ou de semana, para visitar, ver se estava tudo bem. Entravam três ou quatro procuradores, e perguntavam: ‘tá tudo bem?’ E eu respondia: ‘não tá tudo bem, só vai estar bem quando eu foder esse Moro”, contou o presidente, que logo em seguida pediu para que cortasse essa parte em que ele utiliza o palavrão.

Já na entrevista à CNN, Moro disse: “quando o presidente utiliza essa fala, ele gera até certo risco para mim e para a minha família […] Eu repudio essa fala do presidente Lula. Fala de baixo calão, utilizando termos grosseiros, de uma forma que eu nunca me reportei a ele”.

Ainda de acordo com o senador, que foi e ainda é apoiador de Jari Bolsonaro (PL), Lula “feriu a liturgia do cargo”, algo que o último ex-presidente fez algumas dezenas de vezes. “O presidente está se vingando da população brasileira porque o governo não está apresentando resultados. Houve um crescimento econômico pífio em decorrência do grande descontrole fiscal do governo”, completou Sergio Moro.

A entrevista dura pouco mais de seis minutos e, nela, o senador relembrou que Lula foi condenado por nove magistrados, “não foi somente eu”. “No tribunal em Porto Alegre, três juízes mantiveram a sentença. E depois essa decisão foi mantida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, por outros cinco magistrados […] Houve sim a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Porém, o STF nunca disse que Lula era inocente ou que ele teria sido absolvida das responsabilidades”, concluiu o parlamentar ex-juiz.


Leia mais sobre: / Política

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.