27 de fevereiro de 2024
Goiás Esporte Clube • atualizado em 02/12/2023 às 15:32

Em carta de despedida no Goiás, Paulo Rogério Pinheiro diz que entrega o clube com superávit histórico

Paulo Rogério Pinheiro - Presidente do Goiás (Foto - Rosiron Rodrigues)
Paulo Rogério Pinheiro - Presidente do Goiás (Foto - Rosiron Rodrigues)

Paulo Rogério Pinheiro em seu último dia de mandato no Goiás Esporte Clube, enviou aos conselheiros uma carta de despedida. O dirigente no texto, detalhou sua trajetória à frente da agremiação alviverde. Explicou que pegou o clube com uma divida de R$ 60 milhões e que está entregando para próxima gestão com “o maior superávit financeiro de sua história”.

Na carta, Paulo Rogério Pinheiro pede desculpas pelos objetivos do futebol não alcançados na atual temporada e espera um futuro diferente: “Quem sabe nesse novo formato de estatuto, a tão almejada profissionalização ocorra”.

“Me desligo do Goiás definitivamente nesta data, não mais terei qualquer tipo de cargo ou envolvimento, após a aprovação de minhas contas ano que vem, irei decidir o meu futuro como associado, saio triste, machucado, com algumas mágoas e com muito joio separado do trigo, mas com o dever cumprido”.

Carta – Paulo Rogério Pinheiro

Encerro hoje dia 01 de dezembro o mandato de Presidente Executivo do Goiás Esporte Clube com o registro e publicação do novo estatuto do Clube, conforme disposto nas regras transitórias toda diretoria executiva do clube passa não mais existir.

Amigos, assumi essa árdua missão de presidir o nosso Clube em janeiro de 2021 no meio de uma pandemia, por motivos que muitos desconhecem. Jamais, jamais mesmo, desejei estar nessa posição, mas a responsabilidade de reerguer o clube naquele momento tão delicado, fui convencido por algumas pessoas próximas a assumir e reerguer o Goiás em memória à história de Hailé Pinheiro, que já naquele momento sua saúde dava sérios sinais de preocupação.

Poucos ainda se lembram, mas assumi o Goiás Esporte Clube completamente endividado, mais de R$ 60 milhões vencidos, salários, 13º, férias e tributos atrasados, nas contas bancárias tínhamos míseros R$ 6.000,00, dezenas de processos trabalhistas e cíveis, alguns destes ultrapassavam a casa dos 40 milhões de reais a serem pagos se perdêssemos a demanda, diversas autuações e multas por parte do Governo Federal e municipal, inúmeros problemas administrativos, quadro de funcionários inchado, ineficiente e com altos salários…e com um grande agravante, seria a primeira vez do Goiás na série B, com receita de série B.

O cenário era de terra arrasada. Um caos. Entrei para dentro do Clube no dia 3 de janeiro de 2021 sozinho, com pouquíssimos mas fiéis parceiros, e assim terminei o meu mandato, sozinho ao lado destas mesmas pessoas, bem diferente do final de 2022 ate inicio de outubro de 2023. Melhor assim.

Com pouco dinheiro e muita união de um pequeno grupo, no ano de 2021 implementamos um novo modelo de gestão, bem austero, com reformas internas importantes e necessárias, fomos cirúrgicos no futebol, principalmente nas contratações, fazendo uso de informações com inteligência e uma metodologia que se mostrou altamente eficiente, onde ninguém decidia nada sozinho e mesmo com uma das menores folhas salariais, conquistamos o vice-campeonato em 2021. O caminho para o reerguimento futebolístico do clube parecia estar traçado

Nunca mais tive que pegar dinheiro emprestado para pagar as contas , pois antigamente não podia fazer conta do meu salário e sempre admirei a sua educação com todos aqui no Goiás.” Alí me desabei…. mas de alegria.

Mas se dentro de campo, no futebol profissional, as coisas não caminharam bem em 2023, fora dele, conseguimos conquistas e avançar em todos os setores do clube: administrativo, financeiro, jurídico, marketing, esportes olímpicos, escolinha e principalmente, no futebol de base.

Em 2022 reformulamos completamente o departamento de base e com profissionais realmente qualificados, retomamos a nossa força e hegemonia em todas as categorias estaduais e regionais, além de termos tido destaque nacional no principal campeonato, a Copinha em 2023. Sem contar que voltaremos muito em breve, finalmente, a ter o certificado de Clube Formador da CBF.

Em janeiro de 2024 o clube irá inaugurar as novas e modernas instalações de futebol da base. Foram gastos mais de 1 milhão de reais só nos novos prédios e vestiários. Era uma vergonha o estado que se encontrava os prédios do departamento. Agora precisamos que os diretores de futebol coloquem as jovens promessas para jogar. Não adianta formar e não utilizar.

Fortalecemos a marca do clube e resgatando a credibilidade, batemos todos os recordes na captação de patrocínios para o Goiás Esporte Clube nesse triênio. Sem contar o expressivo crescimento de audiência, engajamento e alcance da nossa marca, nas plataformas digitais. Saimos da posição 41 em engajamento e chegamos a 14ª posição.

Vamos entregar o clube com o maior superávit financeiro de sua história, sem vendermos nenhum atleta, não fizemos nenhum adiantamento nestes 3 anos e com um aumento de receita em mais de 250% e a redução das despesas em mais de 40%. Deixo o clube, seguramente preparado para enfrentar os desafios dos próximos anos. Pela primeira vez o Goias deu transparência de seus gastos/receitas e decisões através do portal transparência em nosso site. De todos os 20 clubes da série A deste ano, apenas o Goias publica seus balanços mensalmente, já auditado por uma das maiores empresas do mundo na área e aprovado pelo conselho fiscal.

Para finalizar, sem nominar, gostaria de agradecer a todos que estiveram “verdadeiramente” comigo durante esse triênio. Aos conselheiros que me elegeram meu muito obrigado pela confiança depositada. Minhas sinceras desculpas se não alcançamos o objetivo no futebol que traçamos em 2023. Quem sabe nesse novo formato de estatuto, a tão almejada profissionalização ocorra.

Me desligo do Goiás definitivamente nesta data, não mais terei qualquer tipo de cargo ou envolvimento, após a aprovação de minhas contas ano que vem, irei decidir o meu futuro como associado, saio triste, machucado, com algumas mágoas e com muito joio separado do trigo, mas com o dever cumprido.

Agora vou poder me defender de várias acusações levianas e das ameaças sofridas por pessoas que não merecem o mínimo respeito. Terei tempo e advogados de sobra para isso!

E já que eu era o Presidente Executivo, assumo de peito aberto tudo de errado que possa ter acontecido em 2023, mas quem sabe um dia esta história possa vir a ser contada diferente.

Muito obrigado a todos, feliz natal e um 2024 cheio de vitórias, alegrias, saúde e paz. Saudações esmeraldinas

Paulo Rogério de Carvalho Pinheiro


Leia mais sobre: / / Esportes / Goiás Esporte Clube