22 de maio de 2024
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Em balanço, Rogério Cruz garante entrega de obras e nega que prefeitura fechará 2023 no vermelho

Ao apresentar dados de 2023 em café da manhã com jornalistas, prefeito disse que empréstimo de R$ 700 milhões é precaução
Rogério Cruz fez balanço em café da manhã com a imprensa - Foto: Secom Goiânia/Jucimar de Souza
Rogério Cruz fez balanço em café da manhã com a imprensa - Foto: Secom Goiânia/Jucimar de Souza

O prefeito Rogério Cruz (Republicanos) nega que prefeitura fechará 2023 no vermelho. Além disso, prometeu entregar todas as mais de 100 obras da sua gestão em 2024 e que, para isso, até determinou prioridade às obras de média complexidade.

Em café da manhã com a imprensa nesta quarta-feira (20/12), Cruz apresentou um canal para que os números dos investimentos realizados em 2023 sejam acompanhados.

Depois, respondeu perguntas dos jornalistas. O editor-chefe do Diário de Goiás, Altair Tavares, perguntou ao prefeito se a maior dificuldade da administração hoje é a financeira, já que ele solicitou autorização da Câmara Municipal para fazer empréstimo de R$ 700 milhões e vinha falando sobre a baixa de recursos no caixa. Ele respondeu que não é a maior dificuldade.

Explicação

“Houve queda de arrecadação em todo Brasil, mas mesmo com todas as obras e investimentos em infraestrutura empenhadas, estamos com capacidade. O empréstimo é mais uma garantia devido a questão da reforma tributária, a mudanças que estão acontecendo na economia nacional, gerando preocupação a todos os prefeitos. Então, nos preocupamos sim em iniciar as obras e termina-las. E para que não haja impasse com economia, a prefeitura se prepara”, explicou Rogério Cruz.

Em outro momento, ele reconheceu que considerou “a possibilidade de a prefeitura fechar o ano no vermelho”, o que foi amplamente divulgado. Mas sinalizou que a situação está sob controle.

“Estamos trabalhando para uma virada de ano com números positivos, então, além do empréstimo, temos o próprio fundo da prefeitura para continuar todos os projetos. Os recursos da Saúde e da Educação estão assegurados. Estão até passando no caso da Saúde”, garantiu.

Obra do BRT

Entre os assuntos demandados, ele falou sobre a conclusão da obra do BRT. O prefeito disse que espera que a empresa responsável entregue em atraso ainda este ano. Mas observou que isso não significa o início imediato da operação.

“A empresa vai entregar a obra no fim de 2023. A partir do momento em que entregam, a CMTC recebe e repassa para a RedeMob que fará a instalação de equipamentos como catracas e aparelhos para reconhecimento facial, como fez nos demais terminais. Após isso, quem assume a operação em 2024 é a RedMob”, detalhou.

Cruz enfatizou outros avanços no sistema de transporte público e citou a previsão de as empresas colocarem ônibus novos em circulação, no primeiro semestre de 2024. “Três veículos novos, elétricos, já entraram em atividade, com wi-fi e tomada para carregar celular”, exemplificou.

Ainda sobre o transporte público foram lembradas as inaugurações de quatro terminais, o congelamento da tarifa e o programa Passe Livre do Trabalhador.

Conclusão de obras

Ele também frisou a recriação do Comitê de Ações Prioritárias (CAP) para dar prioridade a obras de médio prazo. “A determinação é que não entre nenhuma obra de longo prazo que não seja concluída na nossa gestão”, prometeu.

Sobre o Grupo de Apoio Político (GAP) Cruz garante que não está desativado. O GAP é formado pelo prefeito, seu chefe de Gabinete, José Firmino, o presidente da Câmara Municipal, Romário Policarpo (Patriota), e pelo marqueteiro Jorcelino Braga (Mais Brasil). Ele reiterou que Braga continua no grupo, afastado por conta de agenda partidária.

Reestruturação do Imas

O prefeito não detalhou, mas disse que vai determinar a reestruturação do Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais (Imas) em 2024. O órgão vive longa crise que prejudica a assistência prestada.

Comurg

Em relação à crise na Comurg, Cruz disse que espera avançar nas conversas com o Ministério Público. A licitação para contratar empresa que realize coleta de resíduos sólidos, coleta seletiva, remoção de entulhos e varrição mecanizada está marcada para o dia 29. O prefeito disse que espera empresas ganhadoras operando em fevereiro.

Rede de drenagem

Entre outros temas, o prefeito destacou a ampliação da rede de drenagem. Segundo o balanço, já foram construídos mais de 20 mil metros de galerias pluviais e a previsão é de R$ 200 milhões em investimentos na área de drenagem urbana.

O prefeito citou como exemplo as obras no Jardim América, no local onde um jovem morreu tragado pelas chuvas este ano, e as realizadas na Avenida H, sob o viaduto da Jamel Cecílio. “Na Avenida H foram investidos mais de 10 milhões de reais, com mais de 2 quilômetros de nova linha de drenagem até o córrego Botafogo”. Ele citou que de 99 pontos de alagamentos em Goiânia em 2022, a prefeitura trabalhou em 76 pontos “e não existe mais alagamento neles”.

Rogério Cruz também enfatizou investimentos para a modernização da iluminação e a conclusão de projetos estruturantes. Citou a entrega de mais de 1.000 quilômetros de asfalto novo em mais de 300 bairros do município e as obras do Complexo Viário da Avenida Castelo Branco, quinto viaduto que será entregue pela administração.

Também foi relacionada a revitalização da sinalização semafórica de 300 bairros e a entrega de novas unidades de ensino.

Tanto o prefeito quanto o secretário de Comunicação de Goiânia, Célio Campos, reforçaram a importância do trabalho da imprensa para garantir que a população goianiense tenha acesso a informações relevantes.


Leia mais sobre: / / / Geral / Goiânia / Política

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.