18 de agosto de 2022
Amazonas

Em 4º dia de buscas por Bruno e Dom, Justiça determina uso de helicópteros e suspeito é preso

Homem que estaria envolvido no desaparecimento do jornalista e do indigenista se chama Amarildo, tem 41 anos, e é conhecido como Pelado
As buscas, atualmente, estão sendo feitas por equipes da Polícia Federal, Secretaria de Segurança Pública do Amazonas e Forças Armadas. (Foto: reprodução)
As buscas, atualmente, estão sendo feitas por equipes da Polícia Federal, Secretaria de Segurança Pública do Amazonas e Forças Armadas. (Foto: reprodução)

Após as buscas por vestígios do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips entrar no 4º dia, a Justiça Federal do Amazonas determinou, nesta quarta-feira (8) que a União aumente o efetivo e inclua helicópteros na operação. Além disso, nas últimas horas, a Polícia Militar do estado prendeu um suspeito e obteve indicações de que ele tinha porte de munição proibida e seguiu os desaparecidos na manhã em que eles desapareceram, no Vale do Javari, extremo Oeste do Amazonas.

Segundo divulgou a PM, testemunhas que viram a lancha de Pereira e Phillips descer o rio rumo a Atalaia do Norte no domingo (5) “avistaram também uma outra lancha de cor verde, logo após passar a lancha dos desaparecidos”. De acordo com a Folha de S.Paulo, o suspeito foi interrogado.

O suspeito se chama Amarildo, tem 41 anos, é pescador e conhecido como Pelado. Ele estava na comunidade de São Gabriel, onde a dupla desaparecida foi vista pela última vez, e, com ele, policiais encontraram munições de uso restrito, de rifle 762, e um cartucho calibre 16, além de 16 chumbinhos. A polícia diz ainda que apreendeu uma pequena porção que acredita ser cocaína. Pelado é uma das cinco pessoas que até agora foram ouvidas nas operações de busca da dupla.

Continua após a publicidade

Sobre as buscas, atualmente, estão sendo feitas por equipes da Polícia Federal, Secretaria de Segurança Pública do Amazonas e Forças Armadas. A Secretaria da Segurança diz que “está tomando todas as medidas cabíveis para auxiliar na elucidação do caso, em colaboração ao Ministério Público Federal, Polícia Federal e Funai [Fundação Nacional do Índio]”.