28 de junho de 2022
Cidades

Em 24 dias, 77 suspeitos de homicídio são presos na Grande Goiânia

Operação da DIH contou com apoio da Força Nacional Judiciária e MP. (Foto: DIH)
Operação da DIH contou com apoio da Força Nacional Judiciária e MP. (Foto: DIH)

A Polícia Civil prendeu 77 acusados de homicídios em Goiânia. A ação concentrada da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) efetuou as prisões em 24 dias, entre 15 de outubro e 8 de novembro.

Segundo a DIH, os suspeitos são ligados a facçõe criminosas que atuam na região metropolitana da capital. Todos eles, alega a polícia, apresentavam alto risco de envolvimento em novos crimes violentos.

Dos 77 presos, 27 eram da região oeste, 14 da noroeste, 11 da leste, 17 na norte, quatro na região central e outros quatro de fora de Goiânia.

Continua após a publicidade

Entre os presos há um suspeito de matar o enteado de 1 ano com espancamento e queimaduras e depois incinerar o corpo. Ele estava foragido e foi identificado durante a operação.

A Operação Força Centrífuga 4 teve apoio também do Ministério Público e da Força Nacional Judiciária, que participaram diretamente das diligências.

Com a operação, a DIH acredita que os índices de homicídios e crimes violentos na capital sofrerão queda real e imediata, o que refletirá em maior sensação de segurança para a população goianiense.

Continua após a publicidade

Segundo o delegado Rilmo Braga, as prisões foram possíveis graças ao monitoramento constante de suspeitos de integrar facções criminosas. “Começamos a monitorá-los ainda no ano passado, com a Operação Força Centrífuga 1. O inquérito foi instaurado para apuração do crime de organizações criminosas e foram identificados aqueles que cometeram crimes nos últimos quatro anos na região metropolitana”, disse à TV Serra Dourada.