24 de maio de 2022
Cidades • atualizado em 12/02/2020 às 23:50

Eleições OAB: Indeferidas candidaturas de Leon Deniz, Thales Jayme e Marisvaldo Cortez

Candidaturas foram indeferidas nesta quinta-feira (5).
Candidaturas foram indeferidas nesta quinta-feira (5).

Os candidatos ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Leon Deniz e Marisvaldo Cortez, e a vice-presidente da Seccional Goiás (OAB-GO), Thales Jayme, da chapa OAB Que Queremos, tiveram a candidatura indeferida pela Comissão Eleitoral da Ordem, na tarde desta quinta-feira (5).

Continua após a publicidade

 

Segundo informações, no caso de Leon, o candidato deverá “estar em dia com as anuidades na data de protocolo do pedido de registro de candidatura, considerando-se regulares aqueles que parcelam seus débitos e estão adimplentes com a quitação das parcelas”.

Os advogados serão notificados e terão cinco dias para fazer a substituição dos candidatos. No entanto, a partir de segunda-feira (9), a chapa poderá entrar com recurso, que caberá ao Conselho Federal da OAB, julgar.

Continua após a publicidade

Os candidatos poderão pedir ao Conselho uma liminar para que suspenda os efeitos da decisão, uma vez que o recurso não tem esse poder. Para o candidato a vice-presidente da chapa OAB Independente, Otávio Forte, que iniciou o processo, o tempo entre o julgamento do recurso poderá “contaminar toda a chapa” OAB Que Queremos.

“Eles podem entrar com recurso, mas caso o Conselho Federal mantenha a decisão, isso pode contaminar toda a chapa deles. Porque eles têm até cinco dias para substituir os candidatos. As consequências são ou a chapa perder o registro ou os votos serem considerados nulos”, explicou Otávio Forte.

Por nota, a chapa OAB Que Queremos informou que vai recorrer da decisão e que acredita na “elegibilidade de todos os candidatos”. A assessoria da chapa ainda informou que serão mantidos os candidatos até “a última instância”.

No entanto, caso seja necessário substituí-los, a previsão de que o novo candidato à vice-presidente, segundo informações, seja o advogado Renaldo Limiro.

Confira a nota na íntegra:

“É uma decisão que não se sustenta em bases jurídicas. Haverá recurso ao Conselho Federal. Acreditamos na primazia da Justiça e na elegibilidade de todos os nossos candidatos. Seguiremos lutando. Com todos em campanha, inclusive os impugnados”. 

Leia mais:

Leia mais sobre:
Cidades