26 de fevereiro de 2024
Eleições OAB 2021 • atualizado em 19/11/2021 às 11:49

Eleições OAB-GO: Candidatos mostram otimismo e apostam em vitória

Dia de eleições na OAB-GO. (Foto: Leoiran)
Dia de eleições na OAB-GO. (Foto: Leoiran)

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) define nesta sexta-feira (19) seu novo presidente. São quatro chapas na disputa e todas elas acreditam na vitória no pleito.

O candidato apoiado pelo atual presidente, Lúcio Flávia de Paiva, é Rafael Lara. Ele diz que a campanha foi limpa e projeta que o grupo permanecerá no comando da OAB-GO por mais três anos.

“A advocacia de Goiás reconhece o trabalho feito por nós nos últimos seis anos. Quero pedir a confiança da advocacia para que a gente possa preservar as conquistas dos últimos seis anos, mas sabendo das mudanças que vamos fazer. Temos muita criatividade, inovação e experiência para realizar”, afirma.

Rafael Lara é candidato da situação. (Foto: Leoiran)

Oposição também aposta em triunfo

A oposição ao atual grupo que comanda a OAB-GO também aposta em vitória nesta sexta. Pedro Paulo de Medeiros se proclama como único nome da oposição, uma vez que Rodolfo Otávio Mota e Valentina Jungmann participaram da gestão de Paiva.

“A advocacia está dizendo se quer continuar com esse grupo, que está há seis anos e não fez nada pela classe, ou se quer mudar para melhor. Hoje vamos ganhar as eleições. A advocacia está cansada de omissão. Hoje, às 17h30, vamos comemorar a vitória da advocacia. A chapa 5, da mudança, vai devolver a voz e a vez à toda advocacia de Goiás”, aponta. “Os outros três já estão aí, ficaram seis anos e nada fizeram. Portanto, não há como deixá-los ficar dez anos se nada fizeram até agora”, completa.

Pedro Paulo de Medeiros. (Foto: Leoiran)

Veja a cobertura nas redes sociais

Mota, que atualmente preside a Caixa de Assistência da OAB-GO (Casag) também confia na vitória e diz que as chapas adversárias prejudicam a imagem da Ordem vinculando-se à política partidária.

“Conseguimos sensibilizar a todos os advogados de Goiás, mostrarmos a importância de uma OAB independente, sem alinhamento político-partidário. A OAB Forte, do Pedro Paulo, e acontece com OAB do Lúcio Flávio e Rafael Lara, completamente vinculada ao governo. Essa subserviência ao poder político atrapalha e não dá independência necessária para que a OAB avance”, aponta.

Rodolfo Mota também concorre. (Foto: Leoiran)

Valentina Jungmann, assim como Mota, reclamou dos ataques dos adversários e ressaltou que apresentou propostas. A candidata da chapa 2 reforçou também as promessas de campanha.

“Nossa campanha foi propositiva. Estamos colhendo os frutos nessa reta final. As pessoas estão nos dando o voto. Acredito que teremos a vitória no final do dia. Vamos tornar a OAB mais democrática e numa instituição que respeite, valorize e cuide da advocacia. Também estaremos mais próximos da sociedade. E tudo isso com uma OAB independente”, disse.

Valentina Jungmann é da chapa 2. (Foto: Leoiran)

O Diário de Goiás acompanha a movimentação desde o início da votação; veja


Leia mais sobre: / / / Destaque / Eleições OAB 2021